Polí­tica

Foto: Divulgação

O candidato ao senado pela Coligação Força do Povo Paulo Mourão (PT), em entrevista na manhã desta terça-feira, 28, em Araguaína, fez duras críticas ao presidenciável José Serra (PSDB), que aproveitou a visita que fez ao Estado na segunda, para, entre outras declarações, dizer que o Tocantins “piorou” depois que Siqueira deixou o Governo. A declaração repercutiu mal no meio político.

Para Mourão, Serra “perdeu uma fabulosa oportunidade de ficar calado”, além de demonstrar “desinformação sobre o interior do Brasil e um grande despreparo para governar o País”. Mourão cita avanços que o Brasil e o Tocantins viveram nos últimos anos e comparou conquistas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com as do Governo Lula que, segundo ele, são bem diferentes.

“Só mesmo alguém que desconhece o Tocantins, sua história e a nova realidade do Estado poderia fazer uma declaração como a de Serra. Serra precisa romper as fronteiras paulistas e conhecer o interior do Brasil antes de pleitear a Presidência da República”, alfinetou Mourão.

O candidato cita o crescimento na produção agrícola, que na gestão FHC, segundo o candidato, era de 70 milhões de toneladas de grãos, enquanto que na de Lula são de 146 milhões de toneladas. “A Ferrovia Norte-Sul, em todas as gestões anteriores do Governo Federal, contou com 250 quilômetros. Na gestão Lula, só no Tocantins, chega a mil quilômetros. O salário mínimo na época de FHC equivalia a 78 dólares. Agora, equivale a 210 dólares”, pontua o candidato.

No campo da educação, Mourão lembrou que na era FHC construiu-se uma única universidade federal, e que no Governo Lula foram 10. “Extensão universitária não existia na gestão FHC e na gestão Lula são 45”, ressaltou.

Tocantins

Mourão enfatizou as melhorias para o Tocantins nos últimos anos, rebatendo a declaração de Serra de que o Estado teria piorado depois de Siqueira. “Nos últimos anos, o Tocantins, além da somatória de todos os avanços concretos e visíveis, outro grande benefício para o cidadão foi a garantia das liberdades, com um processo de reconhecimento e valoração das entidades civis e públicas”.

E enfatizou: “antes o Estado vivia sob o comando de um governante antidemocrático e ditatorial, onde o governador por meio de decretos determinava intervenção nos municípios por motivações políticas, cassando seus prefeitos e nomeando interventores que lhes devia obediência”.

Habitação

Paulo Mourão citou outros avanços. Na habitação, por exemplo, lembrou das 25 mil unidades construídas pelo Governo Marcelo Miranda; das 13 mil que serão erguidas pelo Governo Carlos Gaguim, enquanto que Siqueira, em todas as suas gestões, construiu somente 5 mil casas populares.

“Frigoríficos existentes no Estado na gestão de Siqueira Campos, eram dois, sem exportação de carne. Na gestão Marcelo Miranda e Gaguim são sete frigoríficos de boi, dois de aves e dois de peixes, com produtos exportados para dezenas de países”, ressaltou Mourão.

Para demonstrar o despreparo e a falta de informação do tucano Serra, Mourão ainda cita que o ex-governador Marcelo Miranda “construiu quase duas vezes o número de estradas construídas por Siqueira Campos”; e que Gaguim está consolidando a infraestrutura no Estado, incluindo pontes estratégicas. “Na gestão de Siqueira não existia indústria de biodiesel, álcool, cimento e tantas outras indústrias”, enfatizou Mourão.

Empregos

Paulo Mourão conclui a entrevista falando de empregos. Segundo ele, ao final da gestão FHC eram 780 mil novos empregos gerados no País. “Na gestão Lula são mais de 13 milhões de empregos criados. A construção de novas escolas técnicas foi retirada do PPA – Plano Plurianual e LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias da União na gestão de FHC. Na gestão Lula serão 214 novas escolas construídas”, conclui Mourão.

Fonte: Assessoria de Imprensa da coligação Força do Povo