Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 9, o prefeito de Dianópolis, José Salomão (PT), teceu duras críticas ao ex-governador Marcelo Miranda (PMDB). De acordo com o prefeito, existe muita dificuldade por parte dele, Salomão, em apoiar a candidatura de Miranda ao Senado.

Salomão destacou que esta dificuldade vem desde o período em que Marcelo Miranda esteve à frente do governo do Tocantins. “Ele fez um governo paralelo, não fez nenhuma obra para mim aqui na prefeitura”, completou.

Ficha Limpa

Marcelo Miranda teve, recentemente, sua candidatura julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral, por ter sido cassado do cargo de governador no ano de 2009. Depois de absolvido pela corte estadual, o Ministério Público do Tocantins decidiu por recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral.
José Salomão destacou que não acredita que o ex-governador não deva ter sua candidatura aprovada pela instância máxima da justiça eleitoral. “Ele não passa pelo TSE, ele é ficha-suja”, alegou.

Salomão afirmou ainda que seria uma “afronta” à legislação se Marcelo Miranda for absolvido pelo TSE. De acordo com ele, “se a legislação for levada a sério, ele (Marcelo Miranda), Paulo Roberto (PR)e outros ficha-suja não podem ser candidatos”, finalizou.

Apoios ao senado

O prefeito ressaltou ainda que seu único candidato ao senado no momento é o ex-prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão (PT). “É meu candidato natural”, informou. O prefeito informou que pretende definir seu segundo candidato ao senado após consulta ao seu partido.