Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador e candidato a deputado federal, Leomar Quintanilha (PMDB) em entrevista ao Conexão Tocantins na tarde desta quarta-feira, 18, afirmou que mantém o foco na sua campanha.

“Eu estou tratando de colocar minha candidatura na rua, estou concentrado nisso”, afirmou Quintanilha.

Indagado se o grupo do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) já cogita um plano B para a indicação de outro nome no lugar do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) caso o peemedebista não tenha aval do tribunal Superior Eleitoral para disputar o Senado, Quintanilha desconversou.

O senador, que abriu mão da vaga para dar lugar ao petista, Paulo Mourão disse que esse assunto deve ser resolvido pelo partido. “ Essa é uma questão para o partido resolver e analisar”, disse o candidato.

Quintanilha lembrou ainda que começou sua campanha depois de todos os outros candidatos. “Estou buscando os apoios no Estado já que eu comecei depois dos outros”, disse.

A candidatura de Marcelo foi aprovada no Tribunal Regional Eleitoral no entanto a Procuradoria Regional Eleitoral recorreu no TSE que já decidiu que o Ficha Limpa vale para o pleito desse ano.

A defesa de Marcelo disse ao Conexão Tocantins que caso o TSE não aceite a candidatura do peemdebista, pretende recorrer no Supremo Tribunal Federal. O parecer da vice-procuradoria geral considerou que o ex-governador não pode seguir com a candidatura.

Bastidores

Nos bastidores a informação é que o grupo político de Gaguim já pensa em uma alternativa para substituir o peemedebista caso o TSE negue a candidatura. Além do nome de Quintanilha, a esposa de Marcelo, Dulce Miranda, seria também uma das cotadas para a vaga.

Resistência

No próprio grupo várias lideranças não apoiama candidatura de Marcelo.O presidente do PMDB, Osvaldo Reis chegou até a criticar a candidatura do pemedebista, por sua vez, o prefeito de Dianópolis, José Salomão (PT) também revelou ao Conexão Tocantins que tem dificuldades para apoiar Marcelo.