Polí­tica

Foto: Divulgação

O candidato ao Senado, Marcelo Miranda (PMDB) da coligação Força do Povo encaminhou nota ao Conexão Tocantins na noite desta quarta, 18, onde pede respeito aos veículos que divulgaram uma possível articulação para substituir seu nome na chapa em virtude da análise de sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral.

O Conexão Tocantins repercurtiu o assunto com o senador Leomar Quintanilha (PMDB) que disse que o partido deve resolver esse impasse. Já o companheiro de chapa de Marcelo, Paulo Mourão (PT) negou qualquer articulação no grupo para uma possível substituição.

O Portal CT também trouxe matéria relatando os bastidores em torno desse impasse.

O peemedebista continua fazendo campanha normalmente, no entanto, o TSE deve julgar nos próximos dias se ele está apto ou não a concorrer, já que foi cassado ano passado por abuso de poder político.

A expectativa da defesa, conforme frisou o Conexão Tocantins em todas as matérias sobre o assunto, é que os ministros confirmem o aval para que Marcelo continue a candidatura. A defesa, porém, pretende recorrer no STF caso o TSE impugne a candidatura de Marcelo.

A vice-procuradoria eleitoral já optou pela impugnação com base no projeto Ficha Limpa.

O peemedebista pede que os jornalistas aguardem o resultado no TSE para fazer repercussões sobre o assunto e reforça que a assessoria jurídica pretende recorrer.

Confira a íntegra da nota encaminhada ao Conexão Tocantins:

COORDENAÇÃO DE IMPRENSA

NOTA À IMPRENSA

Em relação a matérias publicadas em sites de notícias, nesta quarta-feira, 18, relatando supostas discussões dentro do PMDB para uma possível substituição da candidatura ao Senado do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB), o candidato informa que gostaria que essas pessoas pudessem aguardar o resultado final da Justiça sobre a questão; que sua Assessoria Jurídica irá às últimas instâncias da Justiça em defesa de sua candidatura; e que essas pessoas respeitassem o candidato a senador Marcelo Miranda, ex-governador, com importância histórica para o PMDB e para o Tocantins, e que tem defendido o nome do governador Carlos Gaguim (PMDB) e da Coligação Força do Povo.

Palmas, 18 de agosto de 2010