Polí­tica

Foto: Divulgação

Compondo o grupo do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) que apoia a candidata do PT, Dilma Rousseff, o PPS, presidido no Estado pelo deputado estadual Eduardo do Dertins, não conseguiu comprir com os compromissos assumidos junto à coordenação nacional do partido de fazer a campanha de José Serra (PSDB) no Estado.

O combinado para a liberação do apoio estadual à candidatura do peemedebista foi o PPS fazer palanque e mobilizações para Serra. A dez dias da eleição fica claro a falta de palanque para Serra, que no Estado segundo as últimas pesquisas, tem preferência de cerca de 25% do eleitorado.

Em entrevista ao Conexão Tocantins, Dertins evitou comentar o assunto e apenas disse que está fazendo campanha isolada. “Eu tenho feito meu trabalho da maneira que eu acho que é suficiente”, frisou.

Sem defender o nome de Serra, o presidente conta que está focado na sua campanha e com a causa popular. “Nesse momento minha prioridade é identificar a necessidade das pessoas”, disse o presidente que não esteve em Palmas no dia que Serra visitou o Estado.

Já o tesoureiro estadual do partido e membro do partido, Abrãao Lima que também tinha o nome colocado na disputa para uma vaga na Assembleia Legislativa, criticou a falta de uma campanha efetiva para Serra. “O PPS Tocantins também não fez esforço para trabalhar candidatura do Serra, não houve nenhum tipo de trabalho. O único que tem o nome de Serra no material de campanha sou eu”, frisou afirmando que o partido não cumpriu o combinado com a coordenação estadual.

Abrãao critica ainda a maneira como a coligação Tocantins Levado à Sério, encabeçada pelo ex-governador Siqueira Campos, que é do mesmo partido de Serra, tem levado a campanha do tucano. “O Siqueira vinculou a campanha dele à Dilma e não está levando o nome do Serra”, disse.No palanque de Siqueira está ainda o DEM, um dos maiores aliados da campanha de Serra.

Serra no Tocantins

Embora o candidato tenha vindo a Palmas manifestar apoio a Siqueira, tanto nos programas eleitorais como na campanha de rua as manifestações de apoio ao tucano são tímidas. Na TV, por exemplo, Siqueira mostrou Lula e inclusive fez compromisso de dar seguimento aos programas federais como Luz para Todos, Prouni, Minha Casa, Minha Vida e outros.

Outro ponto a ser destacado é o apoio dos dois candidatos ao Senado, Vicentinho Alves e João Ribeiro, ambos do PR, que são da base de Dilma e têm feito uma associação do nome da presidenciável do PT com o tucano. Ribeiro chegou a dizer no horário eleitoral que caso Siqueira seja eleito será um dos primeiros governadores a ser recebido por Dilma, se ela vencer o pleito.