Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante pronunciamento à nação na noite de hoje, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, convocou os eleitores a participarem do processo eleitoral de forma consciente, para fazer das eleições gerais deste ano “uma das mais limpas de nossa história”.

“Vamos selecionar com muito cuidado aqueles que irão nos representar no Executivo e no Legislativo, valorizando os que tenham um passado limpo, apresentem as melhores propostas e estejam verdadeiramente comprometidos com o bem comum”, afirmou o presidente do TSE.

O ministro ainda lembrou que votar é o exercício do dever cívico e para o eleitor não esquecer de levar uma “cola” com o número dos candidatos para facilitar a digitação dos votos na urna eletrônica.

A seguir, a íntegra do pronunciamento:

“Eleitoras e eleitores:

Amanhã, dia 3 de outubro, elegeremos as pessoas que ocuparão os cargos de Deputado Estadual ou Distrital, Deputado Federal, dois Senadores, Governador e Presidente da República.

Não podemos esquecer também de anotar em um papel o número dos candidatos que escolhemos para facilitar a digitação dos votos na urna eletrônica. Trata-se de uma providência bastante útil e perfeitamente legal. Essas anotações, porém, não deverão ser mostradas para ninguém, pois o voto é pessoal e secreto.

Agora, passadas várias semanas de propaganda política estamos prontos para escolher os candidatos mais capazes para governar o Brasil nos próximos anos. Vamos selecionar com muito cuidado aqueles que irão nos representar no Executivo e no Legislativo, valorizando os que tenham um passado limpo, apresentem as melhores propostas e estejam verdadeiramente comprometidos com o bem comum.

Não nos deixemos iludir por palavras vazias, mensagens enganosas ou promessas irrealizáveis. Lembremo-nos também que receber alguma recompensa material em troca do voto, além de ser moralmente reprovável, constitui um crime previsto na legislação eleitoral.

O sagrado direito de votar foi duramente reconquistado pelos brasileiros, em um passado ainda recente, depois de intensas lutas e muito sofrimento. Por isso, não vamos desperdiçar inutilmente o nosso voto, transformando-o num inconseqüente ato de protesto.

Votar significa muito mais do que cumprir uma mera formalidade legal. Corresponde ao exercício de um dever cívico da maior importância. Representa uma preciosa oportunidade que os cidadãos têm de refletir, de tempos em tempos, sobre os destinos de seu País, conferindo um mandato, por prazo certo, àqueles que consideram mais preparados para dirigi-lo em nome de todos.

É enorme, pois, a responsabilidade de cada um de nós. Façamos das Eleições de 2010 uma das mais limpas de nossa História. Vamos votar conscientemente, contribuindo para construir um Brasil mais livre, mais justo, mais igual e mais solidário.

Bom voto a todos!”