Palmas

Foto: Divulgação

As políticas públicas municipais voltadas para a criança e adolescente foram discutidas na manhã desta quinta-feira, 04, no I Fórum Comunitário do Selo UNICEF Município Aprovado (edição 2009-2012). O evento foi promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Emprego, através da Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), no Centro Marista de Juventude em Palmas.

Participaram do evento, autoridades governamentais e representantes de Secretarias Municipais, Câmara de Vereadores, Escolas Municipais e Estaduais, Instituições de Ensino Superior, Conselho Tutelar, CMDCA, Organizações não Governamentais, Comitê Municipal Pró-Selo Unicef, Sociedade Civil Organizada, Lideres Sindicais, Igrejas e Grupos de Jovens.

O Fórum tem a finalidade de discutir ações para que Palmas seja um dos municípios contemplados com o Selo UNICEF, que é um reconhecimento internacional concedido a municípios brasileiros do semi-árido e da Amazônia Legal que alcançarem importantes melhorias na qualidade de vida de crianças e adolescentes.

O objetivo do Selo é fortalecer a gestão local, desenvolvendo capacidades de diferentes atores sociais do município, incluindo adolescentes e crianças, incentivando-os a conhecer, avaliar e melhorar os indicadores sociais relacionados à infância e à adolescência.

O Fórum foi um momento de interação de jovens que participaram desde o diagnóstico participativo, organização, divulgação e comunicação do evento. Na ocasião articuladora municipal do Selo, Simone Fontenelle, apresentou propostas e discutiu todo o processo do Selo no município desde a adesão até à fase atual. Logo após, apresentou também a Linha de Base de Indicadores de Impacto e Gestão e o Diagnóstico da situação das crianças e adolescentes no município.

Para o secretário do Desenvolvimento Social Trabalho e Emprego, Robledo Suarte, o Fórum tem um grande impacto social por ser um momento de análise e construção para todos os participantes. “Esta é uma oportunidade de discutirmos e planejarmos ações em prol da criança de do adolescente”, frisou.

Em um segundo momento foram realizados trabalho em grupo com apoio das Secretarias Municipais de Educação, Saúde e Assistência Social, tendo como temas os oito Objetivos de Impacto Social do Selo.

Fonte: Ascop