Economia

Levantamento feito pelo O Lojista (informativo mensal da CDL Palmas), constatou que os setores de comércio e serviços de Palmas pagaram, juntos, a quantia de R$ 527,2 milhões em salários para seus funcionários com emprego formal em 2009. Para calcular esse valor, a CDL se baseou em dados consolidado do Sistema Público de Emprego e Renda, administrado pelo Ministério do Trabalho.

Segundo os dados, no final do ano passado Palmas tinha 12.130 pessoas empregadas no comércio e 17.622 pessoas empregadas no setor de serviços. A média salarial no comércio era de R$ 896,06, enquanto o setor de serviços pagava um valor 88% maior, chegando a quantia de R$ 1.684,57.

Desta forma, multiplicados por 13 (os 12 salários mensais mais o 13º), chegasse a quantia de R$ 141,3 milhões para o comércio e 385,9 milhões para o setor de serviços.

Além dos valores, com o relatório do Sistema Público de Emprego e Renda, é possível verificar que os quase 30 mil empregos gerados pelos setores de comércio e serviços já correspondem a 27% de todos os postos de trabalho da Capital.

Para o presidente da CDL, Sílvio Cunha, o valor pago em salários pelos setores de comércio e serviços na Capital é bastante representativo. Ele destaca que o montante, além de mostrar a força dos dois setores na economia de Palmas, prova que as empresas da cidade são responsáveis por boa parte da distribuição de renda.

O presidente ressalta, ainda, que a expectativa é que os números consolidados de 2010 sejam ainda maiores. Isso porque várias grandes empresas que se instalaram este ano em Palmas não estão computadas no levantamento referente a 2009. “Acredito que esse número vai subir bastante. Este ano foi de instalação de muitas empresas na cidade e estas novas firmas contrataram muitas pessoas”, salienta Cunha, ao lembrar dos grandes supermercados, o novo shopping e as próprias empresas locais que aumentaram o contingente de funcionários.

Homens x mulheres

Os dados do Ministério do Trabalho também permitem separar a quantidade de empregos em Palmas em 2009 por gênero. Até o final do ano passado, a Capital tinha 7.569 homens empregados no comércio e 4.561 mulheres. Percentualmente, o sexo masculino tinha 62,4%, enquanto o feminino ficava com 37,6%.

Já no setor de serviços a divisão é bem mais equilibrada. Os homens, que somavam 9.624, representavam 54,6%, enquanto as mulheres, que totalizavam 7.998, significavam 45,4%.

Na média ponderada, ou seja, juntando comércio e serviços, os homens eram 57,8% do total e as mulheres 42,2%.

Cabe lembrar que, considerando todos os empregos gerados em Palmas, a distribuição entre homens e mulheres é de praticamente 50% para cada um. Dos 110.148 empregos formais registrados na cidade até o final de 2009, 55.136 eram ocupados por homens e 55.012 por mulheres.

2010

O Sistema Público de Trabalho e Renda já lançou alguns dados referentes a 2010. Neste ano, até o mês de setembro, os setores de comércio e serviços, juntos, tinham um saldo positivo na geração de novas vagas no mercado de trabalho de 2.363 empregos formais.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ CDL