Polí­tica

Foto: Arquivo/ Conexão Tocantins

Uma das metas dos nomes anunciados na tarde desta segunda-feira, 29, é a integração dos vários setores da polícia em prol da segurança pública.

“Esse período de 30 dias é exatamente para garantir a operacionalidade da polícia militar, já estamos preocupados com essa questão”, salientou o coronel Marielton Francisco dos Santos que foi anunciado hoje como comandante geral da Polícia Militar.

“A partir de 1º de janeiro a polícia militar já vai estar trabalhando nas ruas”, frisou. O novo comandante afirmou que os problemas pontuais que atingem a polícia não serão empecílio para a atuação inicial do novo comando.

O novo comandante afirmou ainda que vai fortalecer o serviço de inteligência da Polícia e “desburocratizar” algumas questões.

Nestes dias do período de transição o novo comandante afirmou que fará contato com todos que farão parte da nova equipe da polícia para que todos atuem conjuntamente. “Não há lugar para vaidades, não há lugar para disputas pessoais”, disse.

A preocupação também é com as barreiras do Estado para proibir a entrada de drogas. “Não podemos permitir que as drogas entrem em nosso estado que os marginais transitem livremente sem nenhuma interferência policial”, disse.

“É preciso fortalecer a sensação de segurança”, pontuou o novo comandante ao comentar da necessidade de fortalecer a Polícia Comunitária.

Diálogo e valorização

Ao abordar sobre a valorização da Polícia Militar no Estado, o novo comandante frisou que Siqueira vai valorizar os bons policiais através da motivação. “Através de uma lei de promoções que possa promover os bons policiais”, disse. O efetivo do Estado foi elogiado pelo novo comandante.