Palmas

Foto: Divulgação Cavalcante defende testes psicológicos para o porte da arma Cavalcante defende testes psicológicos para o porte da arma

O vereador oposicionista da Câmara de Palmas, Aurismar Cavalcante (PP), vai apresentar um requerimento questionando a Prefeitura de Palmas com relação à não realização do carnaval da capital neste ano.

“Isso é um efeito cascata, assim como o salário dele que foi para R$ 19 mil. O prejuízo vai deste aos postos de gasolina até as empresas da rede hoteleira, o vendedor autônomo, taxistas e comerciantes em geral”, afirmou.

O vereador sugere que a prefeitura reveja a decisão. “ Um carnaval não precisa ser feito gastando milhões, pode ser feito de forma barata”, salientou.

Cavalcante apontou um possível descontrole na administração de Raul que teria, segundo ele, resultado na falta de recursos destinados para a realização da festa de carnaval. “ Passa tento tempo fazendo projeto e não tem projeto para administrar. Cadê o dinheiro para investir na cultura?”, questionou.

O maior prejuízo para a capital é, na opinião do vereador, a prefeitura não realizar a festa.

A Federação do Comércio do Estado também lamentou a não realização do carnaval pela prefeitura.A decisão de não realizar a festa foi comunicada à imprensa pela presidente da Fundação Cultural, Kátia Maia Flores.