Polí­tica

O PHS-TO reuniu-se no final da manhã deste domingo, 13, na sede do partido para receber o secretário geral do partido em nível nacional e secretário de Estado de Articulação Política de Goiás, Eduardo Machado. Na pauta a direção do partido no Tocantins e o direcionamento partidário frente ao novo cenário político e governamental do Estado.

A visita do representante Nacional foi motivada pela intervenção em que todos os Estados sofreram após o término da eleição ano passado. No Tocantins o interventor foi o próprio presidente da sigla, Tenente Célio Carmo de Souza. A intervenção teve por objetivo uma reavaliação das direções estaduais em todo o País e um reordenamento de posicionamentos que melhor atenda o partido nos seus propósitos políticos e partidários, visando 2012.

Machado esclareceu durante o encontro que por parte dele não teria vindo ao Estado para decidir sobre a direção partidária mas sim sobre posicionamento partidário frente ao governo estadual. “Compõe-se com o governo ou se posiciona como oposição, apesar de não termos representantes na Assembleia Legislativa, temos o instrumento partidário que também nos impõem responsabilidades e representatividade, precisamos de uma definição breve”, disse o dirigente.

Tenente Célio disse estar trabalhando para definir o posicionamento no Estado, “entendemos termos alternativas satisfatórias em ambas as situações, de forma a contribuir com o desenvolvimento do nosso Estado. Temos capacidade de contribuir muito com o governo, e por decisão da maioria, estamos abertos a isso, porém precisamos assegurar ao partido força de decisão nas questões sociais, estruturais e políticas”, disse.

Célio considera ainda que a oposição também oferece instrumentos de atuação com mais trânsito na fiscalização e no pleito de ações para resguardar interesses coletivos, entre outros. “Com a revalidação da direção, o grupo investido de representatividade e autonomia de decisão, certamente teremos um posicionamento”, disse o dirigente estadual.

Durante o encontro Tenente Célio também fez um relato da situação atual do partido quanto à regularidade fiscal, contábil e jurídica. Em seguida abordou a estruturação partidária: física, tecnológica e operacional, além da formação de Comissões municipais em quase todo o Estado. Também foram abordados assuntos sobre a formação de quadros e chapas proporcionais e majoritárias para 2012, contribuição partidária e autonomia partidária.

Nas considerações finais, Machado comunicou aos dirigentes estaduais que a Nacional do PHS adotou nova dinâmica de gestão junto as Comissões Estaduais, cada membro da Nacional ficou encarregado de dar suporte e acompanhamento a uma regional, tendo o Tocantins ficado a cargo dele.

Da redação com informações Assessoria de Imprensa PHS

Por: Redação

Tags: Célio Carmo de Souza, PHS