Educação

Foto: Divulgação

O Colégio Estadual de Cristalândia, localizado a 165 km de Palmas, foi um dos 10 ganhadores nacionais da segunda edição do prêmio “Ecofuturo de Educação para Sustentabilidade”. O projeto “Conforto Ambiental, preservação da qualidade sonora”, foi idealizado pelas professoras Marciléia Bispo e Euzilene Lima.

A escola, que já desenvolvia anteriormente projetos de conscientização ambiental, recebeu como premiação uma coleção de livros de literatura e ecologia e um computador com impressora. Já as autoras, foram contempladas com R$ 3 mil, além de terem o trabalho publicado no livro de publicação nacional ”Saber Cuidar”.

O prêmio é uma inciativa do Instituto Ecofuturo, que realiza projetos de promoção do desenvolvimento de práticas de gestão sustentável em reservas naturais e centros urbanos. Participaram do concurso professores da educação infantil, ensino fundamental, médio e EJA, das redes pública e privada de todo o Brasil.

“Foi uma grande surpresa para nós! Já pensou uma escola do interior do Tocantins ser vencedora em meio a tantos projetos do Brasil inteiro! Nem tínhamos essa pretensão”, revela a professora Euzilene. Segundo ela, a maior premiação não veio em dinheiro. “Ver nossas crianças participando tão motivados das aulas e atividades foi muito gratificante. Sabemos que a participação no projeto foi para eles um aprendizado para a vida inteira” relata emocionada a educadora.

Mas os resultados do projeto não pararam por aí. De acordo com a diretora da Escola Estadual de Cristalândia, Marizélia Alves dos Reis, depois da implantação do projeto, a aprovação nas disciplinas de ciências e geografia aumentou consideravelmente, em relação aos anos anteriores, chegando a 100% em algumas turmas.

Participação dos Alunos

O projeto foi desenvolvido com alunos do 6º Ano do Ensino Fundamental com objetivo sensibilizar a comunidade escolar e local, sobre poluição e qualidade sonora, além de incentivar os estudantes a pesquisar e buscar soluções para situações problema. De forma interdisciplinar o tema poluição sonora foi trabalhado nas disciplinas de geografia, ciências, artes e português.

Os alunos participaram de aulas de campo, palestras com fonaoudiólogos, oficinas de confecção de sacos de lixo, de fotografia e de biodança, técnica utilizada para oferecer relaxamento e concentração através do contato com os sons e a natureza.

O encerramento do projeto, que foi desenvolvido no segundo semestre de 2010, mobilizou toda comunidade escolar com o dia “D” do Silêncio na Escola e a exposição de todo o trabalho realizado.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Seduc