Economia

Foto: Divulgação

A partir desta quinta-feira, 17, os consumidores de Palmas passam a contar com uma redução no preço dos combustíveis, com o litro do álcool custando 18 centavos a menos e o da gasolina 17 centavos a menos. O reajuste de preços para menos cumpre um compromisso de campanha do governador Siqueira Campos e é resultado do trabalho realizado junto aos empresários do setor pelo grupo de trabalho criado com este fim, composto por integrantes das secretarias da Indústria Comércio e Turismo, Planejamento e Modernização da Gestão Pública, Fazenda e Procon.

A redução foi acertada em reunião com o proprietário da maior rede de postos de combustíveis da capital, Benedito Neto de Faria (Dito do Posto) nesta quinta-feira, 17, da qual participaram o secretário da Indústria Comércio e Turismo, Ernani Soares Siqueira e o superintende do Procon, Ducélio Stival.

Segundo o proprietário da rede de postos, que tem cinco unidades em Palmas, a partir das 14h desta quinta-feira os valores já foram reajustados de R$ 2,79 para R$ 2,62 a gasolina, e de R$ 2,28 para R$ 2,10 o álcool.

“Nós chegamos a um entendimento com o Governo e vemos como louvável essa atitude do governador de buscar uma negociação conosco, no sentido de atender a um anseio da sociedade. Resolvemos fazer este sacrifício para atender a solicitação do Governo e da população, pois entendemos que na entressafra os preços ficam realmente mais caros. Os preços já estão reajustados, a partir das 14h de hoje os palmenses já vão encontrar o novo valor nas nossas bombas”, garantiu Faria.

De acordo com o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Ernani Siqueira, o entendimento com o empresário que representa o grupo com mais postos em Palmas vai gerar uma redução gradativa dos preços. “Primeiramente este entendimento é uma satisfação do trabalho que vem sendo realizado pela Comissão. Esse entendimento vai gerar uma adequação de preços e também acreditamos que vai gerar um aquecimento no setor, pois nossos postos estavam perdendo vendas, então essa redução é também uma proteção aos nossos postos”, enfatizou o secretário.

Para o superintendente do Procon, Ducélio Stival, a baixa de preço vai proteger o consumidor e a partir de agora será feito um trabalho de acompanhamento dos outros postos. “Esse entendimento vai proteger o bolso do consumidor. Foi um esforço de todo o Governo e conseguimos chegar próximos ao que queríamos. Esperamos que com isso os preços possam estar mais condizentes com a realidade do nosso povo. O Procon vai estar vigilante para garantir esse direito do cidadão”, afirmou o superintendente.

Fonte: Secom