Educação

Foto: Divulgação

Estudantes do Colégio Estadual Frederico Pedreira, em Palmas, realizaram na manhã desta terça-feira, 12, um manifesto de repúdio à violência. A intenção dos alunos foi também de prestar solidariedade aos familiares e colegas dos estudantes mortos no massacre ocorrido no dia 7 de abril na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro.

A iniciativa que partiu do grêmio estudantil da unidade escolar deixou muito dos presentes emocionados. Foram apresentados slides com fotos da tragédia de Realengo e textos de autoria dos próprios alunos sobre o “sentimento de medo e busca pela paz”, como definiu o presidente do grêmio, Samuel Oliveira.

“O que aconteceu foi trágico e estamos todos chocados, porque até então, só víamos isso acontecer em outros países, mas agora chegou muito perto, podia ter sido na nossa escola”, conta Samuel, que é também estudante do 2º ano do Ensino Médio.

Para Ariane Coelho, aluna do 1º ano do Ensino Médio, participar desse momento de reflexão sobre a violência contribui para que casos semelhantes não aconteçam. “Às vezes a pessoa que comete a violência, não tem idéia do mal que está fazendo. Vendo essas imagens e tantos pedidos de paz, não tem como não repensar nossas atitudes”, relata Ariane.

Segundo o diretor do colégio, Ozéas Mário, os alunos sentiram a necessidade de fazer algo em prol da paz. “Desde que aconteceu o incidente na escola do Rio, os alunos e toda escola está abalada. Vemos esse manifesto como uma forma que eles encontraram de pôr para fora esse sentimento, e levar uma mensagem de paz”, conclui o gestor.

As manifestações no Colégio Estadual Frederico Pedreira, que tem atualmente 1.397 alunos matriculados, vão acontecer também no período vespertino a partir das 13h30 e no turno da noite, às 19 horas.

Fonte: Assessoria de Imprensa Seduc