Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Angelo Agnolin, vice-líder do PDT, usou a tribuna da Câmara dos Deputados, na manhã desta quinta-feira, 05, em sessão em que foi votado o projeto legislativo 2300/09, que convoca plebiscito para a criação do estado de Carajás, para pedir celeridade em seu processo. Segundo o texto, Carajás terá 39 municípios, no sul e Sudeste do Pará, com área equivalente a 25% do território atual do Estado.

Defesa

Em seu pronunciamento, Agnolin afiançou que a criação do Tocantins melhorou a vida dos tocantinenses e dos goianos. “O nosso Estado traz o maior exemplo de dedicação e ousadia à uma causa popular no Brasil no que se refere a sua redivisão territorial” ponderou.

Para Agnolin, a governabilidade da Amazônia brasileira deve estar alicerçada no redimensionamento de grandes Estados amazônicos, na redução das desigualdades regionais e na ampliação de alternativas de desenvolvimento socioeconômico, cuja missão, conforme ele, deve estar acima de questões políticas ou regionalistas.

Agnolin reiterou que “quer ver pulsar a economia do Carajás”, exatamente, por ter sido “testemunha da experiência vivida na implantação e consolidação do Estado do Tocantins”. O parlamentar afirmou ainda, que todos os indicadores econômicos e sociais são absolutamente favoráveis ao crescimento econômico do Estado.

O parlamentar disse que o Tocantins, conta hoje, com uma das melhores malhas rodoviárias do país, com cerca de 6 mil quilômetros de estadas pavimentadas, para uma população de 1.373.551 habitantes. Já o Pará, comparou, tem 160 anos e possui 4.500 quilômetros de estradas, embora seja quatro vezes maior que o Tocantins e tenha uma população cinco vezes maior do que o Estado.

Quando Tocantins foi criado, afiançou, havia 13 mil residências com água encanada. Hoje, de acordo com a Saneatins, cerca de 370 mil residências têm água tratada, disse.

Palmas

Agnolin destacou ainda o crescimento demográfico de Palmas, através dos últimos números do Censo 2010. “Palmas é a capital brasileira que apresentou, entre 2000 e 2010, a maior taxa média de crescimento anual de população no país, quatro vezes maior ao da média de crescimento das capitais brasileiras” comparou.

Educação

Agnolin ressaltou que no Tocantins, há quatro faculdades de Medicina. “Porem na região do futuro Estado do Carajás, onde há 1 milhão e 466 mil habitantes, não há nenhuma faculdade de Medicina” disse afirmando ainda, que hoje, o Tocantins conta 42 faculdades, entre presenciais e pólos tele-presenciais e uma Universidade Federal que se destaca por seus inúmeros resultados, no que tange ao campo da pesquisa e da extensão.

“O Estado do Tocantins está aí como testemunho do extraordinário desenvolvimento, gerando milhares de empregos e promovendo uma transformação espetacular nas condições de vida de sua gente. Reitero o meu apoio, à essa causa, pois o Rio Araguaia, ao invés de nos separar, nos une, principalmente por nossa história de lutas e conquistas” finalizou.

Plebiscito Aprovado

O Plenário aprovou há pouco a convocação de plebiscito para decidir sobre a criação do estado de Carajás. Segundo a proposta, que volta para o Senado, a consulta pública deverá ser realizada no prazo de seis meses após a publicação do decreto.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Angelo Agnolin