Educação

Foto: Divulgação

De acordo com pesquisa divulgada na tarde da última terça-feira, 10, pelo Banco Mundial, durante o workshop “Avaliação de Impacto do Projeto Educação Financeira nas Escolas em 2010”, no Rio de Janeiro, o ensino da Educação Financeira nas escolas afeta positivamente a vida dos jovens e de sua família na tomada de decisões quando se refere a assunto financeiro.

Os jovens estão aprendendo a lidar com o dinheiro e estão orientando suas famílias, que já estão aprendendo a fazer o orçamento doméstico.

A pesquisa abrange informações de quase 27 mil estudantes do ensino médio de 900 escolas públicas de várias regiões do País, participantes do projeto piloto da Estratégia Nacional de Educação Financeira, uma ação promovida com apoio do BM&FBOVESPA. A pesquisa foi realizada com estudantes de escolas públicas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Tocantins, Distrito Federal e Minas Gerais.

Um exemplo do que se comprova na pesquisa está a estudante Antônia da Silva Moraes, 17 anos, aluna do3º ano do ensino médio do Centro de Ensino Médio Castro Alves, em Palmas. Ela disse que participar do programa Educação Financeira lhe ajudou muito a ter a prática de fazer um orçamento pessoal com o salário e os gastos do mês. “Aprendi que é preciso economizar, se desejo adquirir alguma coisa no futuro”.

EvaWilma Costa Ferreira, 18 anos, aluna do 3º ano do ensino médio do CEM Castro Alves, também aprendeu a usar melhor o seu dinheiro. Todos os meses, ela fez uma tabela com o planejamento das contas a pagar, o valor a receber e as possibilidades de investimento. Eva Wilma contou que parou de comprar coisas que muitas vezes não usa e em vez disso, poupa para adquirir bens no futuro.

A pesquisa comparou conhecimentos dos estudantes que fazem parte do ensino da Educação Financeira e dos que não são integrantes do projeto e comprovou que os alunos do primeiro grupo, sabem definir conceitos como inflação, pesquisa de preço, câmbio, etc.

Fonte: Assessoria de Imprensa Seduc