Campo

Foto: Divulgação

Diferentes formas de se fazer educação sanitária, nas diversas regiões do país, estão sendo discutidas na décima sexta edição do Encontro Nacional de Educação Sanitária e Comunicação – Enesco, que acontece de 1° a 3 de junho, na Expominas, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O evento vem abordando temas como a educação sanitária em defesa agropecuária no mundo globalizado, processos educativos como ferramenta para o sucesso de políticas públicas e planejamento, gestão e avaliação de programas, além de painéis levantando discussões a respeito de iniciativas do setor privado para a Educação Sanitária em Saúde Animal e reuniões técnicas nas áreas de saúde animal, sanidade vegetal, meio ambiente e saúde pública.

Hoje, o evento discutiu o estágio de implementação do Proesa – Programa Nacional de Educação Sanitária em Defesa Agropecuária, e nessa temática, a Adapec apresentou um painel que abordou a experiência de ser a primeira Agência de Defesa do país a possuir uma Diretoria de Educação Sanitária.

Sérgio Cardoso, diretor de Educação Sanitária da Adapec, falou sobre a estrutura da Agência de Defesa, os papeis das coordenações das áreas animal e vegetal, assim como as ações desenvolvidas pela diretoria em todo o Estado, além do Programa de Ação Integrada do Servidor – PAIS e o projeto de certificação de competência técnica.

Para Sérgio, o encontro está sendo fundamental para dar visibilidade ao papel do educador sanitário. “É este profissional que sociabiliza informações ao realizar capacitações, incentivar a cultura da necessidade do controle da sanidade, inspeção e defesa agropecuária em prol da saúde pública e segurança alimentar, fatores fundamentais para o sucesso do agronegócio”, enfatiza.

Fonesa

Paralela a programação do XVI Enesco, foi realizado hoje, 2 de junho, em Belo Horizonte, Minas Gerais, mais uma reunião do Fonesa - Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária. Na ocasião, o presidente da Adapec, Geraldino Ferreira Paz, juntamente aos demais representantes dos órgãos de defesa sanitária, discutiram sobre o cadastro único de dados agropecuários informatizado.

A finalidade é centralizar as informações técnicas referentes aos serviços de integração via WebService da Plataforma de Gestão Agropecuária – PGA. Na reunião, foi definido que os 11 estados credenciados a exportar produtos cárneos para o Chile e União Européia serão os primeiros a implantarem o cadastro e utilizarem o PGA. O cadastro, que está sendo implantado pela CNA - Confederação da Agricultura e Pecuária e gerenciado pelo Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ainda está em fase de teste no Tocantins.

“A Plataforma garantirá precisão no armazenamento de informações, dando maior agilidade em notificações de doenças, garantindo, assim, maior segurança na realização de nossas ações,” ressalta Geraldino.

Outro assunto discutido foi o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal, cujo objetivo é padronizar os procedimentos de inspeção, a fim de garantir a inocuidade e segurança alimentar, que deverá passar por reformas, além de oferecer treinamentos a técnicos sobre seu funcionamento.

Fonte: Ascom Adapec