Estado

Foto: Divulgação

Será realizada nesta terça-feira, 9, às 14h, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas, a cerimônia de lançamento da 11ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas, evento que está programado para acontecer entre os dias 8 e 15 de outubro, na Ilha de Porto Real, na cidade de Porto Nacional. O senador Vicentinho Alves, a secretária Nacional de Desenvolvimento do Esporte e do Lazer, Rejane Penna Rodrigues, o secretário estadual da Juventude e dos Esportes, Olyntho Neto, além de autoridades federais, estaduais e municipais participarão da cerimônia oficial de lançamento.

Está será a segunda vez que o Tocantins sedia este grande evento de integração, que deve reunir mais de 1.400 indígenas de 33 etnias brasileiras, dos Estados Unidos, Bolívia, Equador, Nicarágua, Venezuela e Canadá. O Tocantins participará do evento com suas oito etnias - Karajá, Apinajé, Krahô, Xerente, Javaé, Krahô Kanela, Aticum e Pankararú.

O governador Siqueira Campos, por meio do senador Vicentinho Alves, foi responsável pela intermediação da escolha do Tocantins para sediar o evento, contando com o apoio do diretor do Comitê Intertribal, Marcos Terena, que preside a comissão responsável pela organização dos Jogos dos Povos Indígenas. Assim, o evento será realizado na Ilha de Porto Real, no município de Porto Nacional. Alves ressalta ainda que a escolha da cidade de Porto Nacional foi em função de que não se pode realizar o evento na mesma cidade, como aconteceu em 2003, em Palmas.

O evento é uma realização do Comitê Intertribal – Memória e Ciência Indígena (ITC), com apoio do Ministério do Esporte, Governo do Tocantins e prefeitura de Porto Nacional. Os Jogos têm como tema a integração cultural e a conscientização sobre o meio ambiente, dando foco a “Rio + 20” e à proposta da realização de um fórum social indígena.

Jogos


Palmas sediou a competição em 2003, na Praia da Graciosa. A primeira edição ocorreu em Goiânia, em outubro de 1996, com a presença de 25 etnias, mais de 400 atletas e contou com a presença de Pelé, que incluiu o evento no calendário da Secretaria Nacional do Esporte. Para participar do evento, um dos critérios adotados pela organização é a força cultural das etnias, levando em conta as tradições como a língua, a dança, os rituais, os cantos, as pinturas corporais, o artesanato e os esportes tradicionais. (Ascom Sejuves)