Polí­cia

Foto: Divulgação

Na última segunda-feira, dia 12 de setembro, a Comissão Estadual de Militares formada pelos representantes de 14 associações que buscam melhorias para a classe dos Policiais e Bombeiros Militares do Tocantins estiveram reunidos na Associação Estadual dos Inativos e Pensionistas da Polícia Militar, em Palmas em prol da viabilização da criação do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios dos Militares do Estado (PCCSP PM/CBM-TO).

Durante a manhã a Comissão discutiu a falta de resposta do Comando da PM que após 60 dias não obteve resposta das propostas do PCCS que foram protocoladas no dia 12 de julho, assim como a Associação de Oficiais da PM que protocolaram as propostas no dia 26 do mesmo mês. Com a nova adesão dos oficiais na Comissão ficou acordado que serão analisadas ambas as propostas e que será feita uma fusão dos Planos para que seja elaborado um PCCS de toda a carreira militar contemplando todos os benefícios que foram apresentados de forma separada, principalmente a progressão horizontal e uma nova tabela de remuneração, e que até o dia 26 teremos essa proposta unificada.

Após essa aprovação de unificação ficou acordado, que as entidades classistas irão buscar apoio junto ao Secretário de Planejamento e Modernização da Gestão Pública, o ex-senador Eduardo Siqueira Campos, conforme requerimento de audiência reiterado naquela data.

A Comissão definiu, também, ações que visem apresentar para a sociedade os benefícios e melhorias que os militares e os cidadãos podem obter com um trabalho mais valorizado e justo dessa classe que é a única que não uma carreira definida em Lei por consequência sua progressão e ascensão funcional.

Na reunião integrou-se a comissão o presidente da Associação dos Oficiais Militares da PM do Tocantins, Tenente Coronel Antônio Corsini Melo Neto e que atualmente é composta pelos representantes da Associação dos Inativos e Pensionistas da PM no Tocantins (ASMIR), Major Sulino, Cabo Jenilson (ACS de Gurupi), Cabo Dalmi (ACS Porto Nacional), Cabo Pinheiro (ACS de Araguaína), Cabo Vagno (ACS Araguatins), Cabo Figueiredo (ACS Paraíso), Cabo Neves (ACS Colinas do Tocantins), Cabo Edivan (ACS Guaraí), Cabo Ivacy (ACS Dianópolis), Cabo Marcivan (ACS Arraias), Cabo Messias (ACS Tocantinopolis), Sub Tenente Marconi (ASSPMETO), Sub Tenente Castro (ASPRAS CBM-TO) e Cabo Joserlandio (ACS de Palmas).

Na foto, durante a entrega das propostas do Projeto de PCCS, dia 12/07/2011, o Comandante Geral da PM, Coronel Marielton, e os representantes das Associações de Militares.

A comissão

A Comissão de Militares foi criada após uma Assembléia na ACS de Porto nacional em 22 de junho de 2011, em caráter provisório com o objetivo de lutar pela Criação de um Plano de Carreira dos militares da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militares do Tocantins. Atualmente ela conta com a contribuição de 14 entidades classistas que representam os militares da PM e do CBM no estado junto ao Comando da PM e CBM para contribuir com a Elaboração e Aprovação desse plano de carreira. (Ascom Associação PM)