Estado

Foto: Divulgação Prefeito de Arguacema, João Paulo Ribeiro Prefeito de Arguacema, João Paulo Ribeiro

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 13, o vereador Marcelo Queiroz (PMDB), da cidade de Araguacema, informou que os funcionários da Prefeitura da cidade estão sem receber seus salários desde o final da temporada de férias da cidade, no mês de agosto. De acordo com o vereador, que é da oposição ao prefeito João Paulo Ribeiro Filho (PSD), no próximo dia 20, os trabalhadores do município completarão 90 dias sem salário.

A situação, segundo o vereador, a justificativa do prefeito seria uma legislação federal que o impossibilitaria de efetuar os pagamentos através de cheques, sendo a alternativa o pagamento através de contas-salário, no Banco do Brasil. A questão se complica ainda mais por conta da greve no sistema bancário que ainda não tem previsão de acabar.

Os prejuízos para o município são muito grandes, de acordo com Queiroz. “Os trabalhadores estão com suas contas atrasadas, com luz e água sendo cortadas. O comércio também fica prejudicado, por que deixa de receber por parte dos funcionários da prefeitura”, disse. Além dos funcionários, os fornecedores da prefeitura também não receberam depois da temporada de férias do município.

Pagamento de empresa

De acordo com informações da prefeitura, segundo o vereador, os funcionários não receberam por conta de legislação que não permite o pagamento dos salários através de cheques. Contudo, de acordo com Marcelo Queiroz, o motivo seria outro: o pagamento da empresa que ficou responsável pela programação de férias da cidade. Segundo o vereador, os custos da empresa ficaram em cerca de R$ 700 mil, que deveriam ser destinados ao pagamento da folha da prefeitura.

Contudo, a prefeitura, através de sua assessoria de comunicação, informou ao Conexão Tocantins que esta ação nunca foi tomada. De acordo com a assessoria do prefeito, os valores que não foram pagos aos funcionários por conta do decreto da presidente Dilma Rousseff (PT), ficaram nos cofres da prefeitura e não foram destinados a uma empresa. “O decreto foi assinado no dia 28. Os pagamentos são feitos no dia 5. O banco veio ao nosso município, foram feitos todos os procedimentos de aberturas de contas e regulamentação de documentos. Isso leva um tempo”, explicou.

Salários sendo pagos

Mesmo com a greve no sistema bancário, a prefeitura informou que está realizando os pagamentos atrasados referentes aos meses de agosto e setembro de 2011. O único entrave, desta vez, foram quedas de energia elétrica e escassez de dinheiro nos caixas da agência bancária, que levaram a mais um atraso nos pagamentos. No entanto, a situação está sendo resolvida e , segundo a prefeitura, nos próximos dias, todos os funcionários estarão com seus salários em dia.