Campo

Foto: Ascom Ruraltins

Para promover uma ampla divulgação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) - Compra Direta Local da Agricultura Familiar e o PNAE – Programa Nacional da Alimentação Escolar, junto aos pequenos produtores rurais, o governo do Estado por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), vinculado a Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, vem realizando um treinamento de extensionistas em todas as regiões do Estado.

A iniciativa já capacitou técnicos de 25 municípios das regionais de Porto Nacional e de Paraiso. Segundo o coordenador estadual do PAA e chefe da Assessoria Técnica e Planejamento do Ruraltins, Adenieux Rosa Santana, o objetivo do treinamento é esclarecer todas as dúvidas e divulgar as orientações sobre o funcionamento, valores e operacionalização do PAA e do PNAE para ampliar o número de agricultores atendidos. “O Compra Direta Local com doação simultânea, vem ao longo de seis anos promovendo o desenvolvimento rural tocantinense. Esse programa só tem sucesso quando realmente há parceria entre estado, município e sociedade como um todo. Então esse trabalho de orientação e divulgação é essencial”, afirma. O coordenador destaca ainda que no ano passado o Ruraltins começou a adquirir produtos da agricultura familiar para atender ao PNAE - Programa Nacional da Merenda Escolar, que destina 30% da verba para essa finalidade. “Conseguimos atingir 7% desse montante, mas agora queremos atingir não só os 30% mas 50%. São dois mercados que se abrem para os pequenos produtores que tem potencial para vender”, conclui.

De acordo com a extensionista da Regional do Ruraltins, em Paraiso, Fátima Ribeiro, uma das técnicas capacitadas, na última terça–feira, 11, o Compra Direta Local tem contribuído muito para evitar o êxodo rural. “O PAA é de suma importância pois garante renda ao homem do campo e isso faz com que ele permaneça em sua propriedade trabalhando e produzindo”, comenta.

Na região de Paraiso que abrange nove municípios, o Programa de Aquisição de Alimentos já está em andamento e investirá cerca de R$ 900 mil reais, beneficiando 121 agricultores familiares e 94 entidades filantrópicas receberão os alimentos.

Para o presidente do Ruraltins, Olímpio Mascarenhas, uma das vantagens do Programa é que o agricultor familiar recebe um preço justo pelo alimento produzido. “O produtor recebe os valores praticados pelo mercado e pode comercializar até o limite de R$ 4,5 mil ao ano. Isso é um grande incentivo para que ele produza de forma continua, introduzindo novas tecnologias em suas propriedades. Nossos técnicos estão sendo capacitados para levar as orientações necessárias ao agricultor familiar fortalecendo o processo de produção no campo, gerando renda, qualidade de vida e aquecendo a economia da cidade”, destaca.

O trabalho de treinamento do PAA E PNAE prossegue durante todo o mês de outubro e será realizado ainda nas regionais de Taguatinga, Araguaina, Araguatins, Gurupi e Miracema. (Ascom Ruraltins)