Economia

As potencialidades do Tocantins no setor industrial, mineral e do agronegócio, foram apresentadas durante o Seminário Tocantins: Câmara de Comércio Brasil Japão. O evento que aconteceu na cidade de São Paulo, na última sexta-feira, 11 de novembro, contou com a participação do governador Siqueira Campos, dos secretários Jaime Café (Agricultura), Lívio William Reis de Carvalho (Relações Institucionais), Alexandre Ubaldo (Infra-estrutura), Dorival de Carvalho Pinto (Mineratins) e representantes de diversas empresas japonesas, com filiais no Brasil, dentre elas as multinacionais Mitsubishi, Toyota e Toshiba.

O governador Siqueira Campos fez a abertura do evento com uma explanação sobre logística, escoamento da produção e a industrialização do Tocantins. Na ocasião, ele também falou sobre os resultados dos investimentos japoneses no Tocantins. Um dos exemplos foi o Prodecer - Programa de Cooperação Nipo-Brasileira para o Desenvolvimento dos Cerrados, que possibilitou o crescimento da produção da soja no Estado e viabilizou a instalação de uma usina sucroalcooleira.

O secretário da Agricultura, Jaime Café, falou sobre a importância do agronegócio tocantinense e também sobre a potencialidade do Tocantins nesse setor. Na ocasião, Café citou o Prodoeste - Programa de Desenvolvimento do Sudoeste do Estado, que prevê a garantia de recursos hídricos ao produtor, principalmente no período de estiagem, o que deve aumentar consideravelmente a produção de grãos da região. “Foi possível perceber que os japoneses querem investir em projetos que visam o aumento da produção agrícola e na industrialização”, avaliou o secretário da Agricultura.

O Propertins – Programa de Perenização das Águas do Tocantins, que visa beneficiar a região sudeste com ampliação da infra-estrutura hídrica, planejamento e gestão de recursos hídricos, também foi abordado pelo secretário Jaime Café. Segundo explicou o secretário, a ação que tem como finalidade o desenvolvimento da agricultura, com projetos de barragens para minimizar os efeitos da estiagem no Estado.

A disponibilidade do Tocantins em exportar soja não transgênica ao Japão, também foi um dos assuntos explanados pelo secretário da Agricultura, durante o seminário. De acordo com Jaime Café, vários empresários demonstraram interesse em estabelecer essa parceria com o Estado.

Os secretários também tiveram a oportunidade de apresentar aos empresários japoneses as potencialidades do Tocantins em outras áreas. Na ocasião, Lívio de Carvalho fez uma explanação geral sobre as oportunidades de empreendimentos no Estado. O secretário da Infra-estrutura, falou sobre a logística “privilegiada” do Tocantins, em razão das rodovias e da Ferrovia Norte-Sul, que certamente facilita o escoamento da produção. Já o presidente da Mineratins, focou na potencialidade mineral do Estado, baseando-se nos estudos que comprovam a existência de diversas riquezas.

A comitiva tocantinense também visitou a Mitsubishi, em São Paulo. O intuito do governador Siqueira Campos é de viabilizar a instalação de uma montadora de veículos no Estado. Por isso, durante o encontro com representantes de empresas japonesas, o governador colocou toda a estrutura do Estado à disposição desse investimento, que se confirmado, gerará emprego e renda para os tocantinenses.

Mais de 200 empresários (representantes de empresas de pequeno, médio e grande portes) participaram do Seminário Tocantins: Câmara de Comércio Brasil – Japão. Dentre os participantes do evento, representantes de Jica, JBIC, Banco de Tokyo Mitsubishi, Banco Sumitomo Mitisui, da Embaixada e do Consulado japonês. (Ascom Seagro)