Polí­tica

Foto: Divulgação

Os vereadores de Luzinópolis concluíram a CPI contra a prefeita, Carla Cristina (PSDB) que foi aberta há 90 dias por 7 a 2 na Câmara.

Segundo informações do vereador João Luiz Araújo (PSD) ao Conexão Tocantins neste sábado, 19, o relatório da averiguação tem 90 páginas e constatou vários atos de improbidade administrativa contra a gestora que já é alvo também de denúncia do Ministério Público Estadual.

Na próxima semana será montada a comissão processante que tem o aval para cassar definitivamente o mandato da atual prefeita, segundo informou o vereador que acompanhou a CPI.

Conforme o relatório, com a investigação foi constatado que o valor de R$ 84 mil que deveria ser repassado em cheque moradia para algumas famílias do município não foram distribuídos. Consta também que a prefeitura fez um suplemento de mais de R$ 1 milhão no orçamento sem autorização do executivo, segundo conta o vereador.

Foram encontrados ainda três servidores fantasmas na prefeitura. “E tem outros ainda pagos pela prefeitura e que prestavam serviços para a prefeita”, salientou.

Outra irregularidade comprovada, segundo o relatório, foi o superfaturamento no pagamento do aluguel de areia à uma empresa. “Eles só passavam R$ 500 para a empresa e tiravam R$ 1 mil da prefeitura”, confirmou o vereador.Atualmente Carla Cristina permanece no cargo mesmo depois de ter saído por decisão da justiça.

Por: Redação

Tags: Carla Cristina, Luzinópolis