Opinião

“O problema dos altos valores da água, luz e combustível a gente resolve da seguinte forma: é só chegar no homem da água e dizer pra ele que água tá cara, é só chegar no homem da energia e dizer prá ele que a energia tá cara”, com essas palavras o então candidato a governador Siqueira Campos conseguiu arrancar um caloroso aplauso numa reunião política lá 605 Norte organizada pelo então candidato deputado Marcelo Lelis, e como o homem sempre foi um político de palavra acabou conseguindo o apoio em massa daquele povo presente.

Dias depois todo o Estado assistiu os debates realizados pela Band e Anhanguera e aí com muita firmeza e convicção o candidato a governador num compromisso com Estado, comprometeu-se com a baixa no combustível e o combate ao quartel instalado na capital, sendo prioridade já primeiro mês de governo. Além de baixar o ICMS da energia como um dos caminhos para redução de nossas tarifas.

Nos debates foi duro e firme ao criticar o caos instalado na saúde pública de nosso Estado, inclusive usou de imagens e depoimentos de famílias que sofriam pelo descaso nos hospitais regionais. Colocou a saúde do povo tocantinense como prioridade em sua gestão. Compromisso que agradou a todos nós.

Agora fica a pergunta, o Siqueira de guerra já não é mais o mesmo? Pois diante dos compromissos já mencionados nenhum foi cumprido conforme o combinado. Um ano já se passa e nenhum sinal de que as transformações idealizadas virão. A cada dia os cidadãos vão perdendo a fé nos homens, na política e nas palavras. São fatos como este que leva a uma descrença geral nos políticos, nos mandatos e nas instituições de poderes.

O Estado passa por uma crise ética e moral, os poderes de controle e fiscalização pouco fazem para melhoria deste quadro, o judiciário tocantinense tem sua imagem arranhada por membros da alta magistratura do poder, tráfico de influências, nepotismo cruzado, corrupção, super faturamento, vendas de sentenças e assim vai...

Numa tática eleitoral orientada por marqueteiros de notório saber e conhecimento do sentimento popular por meios legais de pesquisa qualitativa, orientaram o então candidato a governador Siqueira Campos a defender causas que interessam e mexem com o bolso do cidadão, hoje o que mais move a maioria das pessoas é o assunto que refere ao benefício financeiro ou ganhar ou deixar de pagar. E é o que deu certo. O povo pensou assim: Pô, se o homem vai baixar a energia, a água e o combustível e de quebra vai melhorar o atendimento da saúde no Estado não tem outra opção melhor, o Siquerido é o cara!

Já se completam 12 meses de gestão e a água não baixou, a energia e combustível aumentaram e a saúde pública do Estado vive uma verdadeira calamidade pública, desejo que nenhuma pessoa passe o que os pacientes e familiares tem passado nos hospitais de nosso Estado. Quando dá para anhanguera noticiar e denunciar as mazelas no atendimento é por que o sinal amarelo se acende.

Fica provado e constatado que a terceirização não é o caminho, foi um erro a Assembleia Legislativa, digo, base governista ter autorizado tal situação, toda vez que um governo terceiriza alguma área na gestão pública ele tá dizendo prá todo mundo que ele é incapaz e que precisa passar prá outra fazer. E não é que o negócio tá virando moda no Estado, mas tem razão PSDB, FHC, privatização, terceirização, alguém se lembra de alguma coisa?

Governador o povo confiou o voto ao senhor para melhorar a situação em que se encontrava o Estado, baixando a tarifa de energia, água e combustível, cuidando com carinho da saúde do povo, transparência e controle dos gastos públicos e não o que vem acontecendo com milhões e milhões de contrato sem licitação, como a saúde, comunicação, infra-estrutura dentre outras, concurso público tão cobrado e exigido pelo senhor inclusive com ação judicial contra os contratados nos governos anteriores, aberturas de novas quadras em Palmas para atender mais de 20 mil famílias sem tetos que anseiam por habitação e não ameaça de repressão que vem acontecendo por parte do Estado às famílias que desejam realizar ocupações. Combate as drogas em especial ao crack que vem destruindo milhares de vidas em todo o Estado.

O Estado tem poder, capacidade e dever de realizar políticas públicas arrojadas que transforme a vida do povo de nosso Estado, ainda restam 3 anos, ainda resta esperança... resta saber se foi um engano da parte do senhor entrar na onda do Duda Mendonça ou se foi engano do povo de entrar na onda do senhor... Mobilizações já! Pela saúde, combate a corrupção e moradia popular!

*Erivelton Santos – Historiador e Líder Comunitário na Região Norte de Palmas.

Por: Erivelton Santos

Tags: 605 Norte, Erivelton Santos, Marcelo Lelis