Economia

Foto: Divulgação

O Presidente da Fecomércio Tocantins, Hugo Carvalho, receberá nessa terça-feira, 13 de dezembro, a Comenda dos Cavalheiros da Boca Maldita em Curitiba. Após a deliberação da diretoria da Ordem dos Cavalheiros da Boca Maldita, o presidente foi escolhido por aclamação para receber em uma cerimônia privada, a comenda.

O título honorífico é dado a personalidades que contribuem para a sociedade e que se destacam por sua atuação na área empresarial, política, filantrópica e social. O jantar de entrega da comenda acontece em Curitiba, no Hotel Four Points by Sheraton, às 20h.

O presidente Hugo de Carvalho diz que se sente emocionado com a indicação, vinda de outro Estado. “Apesar de conhecer e ter uma rede empresarial ampla por fazer parte da diretoria da CNC (Confederação Nacional do Comércio), fiquei surpreso com a indicação deste tradicional título, que me deixa muito honrado. Receber esta grande homenagem originária do estado do Paraná me comove e mostra que o Tocantins está no caminho certo, já que este comenda será também de todos os empresários do Estado”, frizou.

Dentre as personalidades que já receberam esta homenagem estão empresários como Antônio Ermírio de Morais do Grupo Votorantin, Antônio Maciel Neto - ex-presidente da Ford América do Sul e atual presidente da Suzano Papel e Celulose e Oriovisto Guimarães – presidente do Grupo Positivo. Além de magistrados como o Ministro Carlos Ayres Britto – TSE, Ministro Fernando Gonçalves - TSE, Ministro Sepúlveda Pertence - STF, Ministro Nilson Vital Naves - STJ, Ministro Edson Vidigal - STJ, Ministro Félix Fischer - STJ, Ministro Benedito Gonçalves - STJ, Ministro Hamilton Carvalhido - STJ, Desembargador Federal Álvaro Junqueira e políticos como o Senador Arthur Virgílio, Senador Mão Santa, dentre outros.

Também fazem parte da Confraria o Senador Luiz Henrique (SC), José Reinaldo Tavares – ex-governador do Maranhão, além de outras personalidades de destaque nacional como o Dr. Antônio Gustavo do Vale (Presidente da Infraero).

Sobre a Ordem

Esse ano, a instituição comemora 55 anos. Sua história se funde com a própria história da cidade de Curitiba. Tudo começou no ano de 1956, quando um várias pessoas, cada qual mergulhado em diferentes tipos de atividade, tinham um ponto em comum, aquele trecho da menor Avenida do Mundo, a João Pessoa, depois rebatizada de Luiz Xavier. Lá, este grupo iniciou suas atividades que influenciaram a política e a história do Paraná. A Boca Maldita, por meio de Lei, foi Declarada de Utilidade Pública, Municipal, Estadual e Federal, e foi também a primeira Tribuna Livre do País, declarada em Lei Municipal de 1983. A Instituição Boca Maldita é uma Sociedade Civil, de caráter filantrópico-cultural e de Radio Difusão Comunitária, sem fins lucrativos. A ordem conta hoje com 2.500 cavalheiros.

Origem do termo Boca Maldita

Boca Maldita é a denominação de um espaço, sem área determinada ao redor dos cafés, bancas de revista e bancos do calçadão na Avenida Luiz Xavier (Rua das Flores) no centro de Curitiba, onde se reuniam jornalistas, políticos e pessoas comuns. O lugar servia como uma tribuna livre para quaisquer comentários ou críticas, expressando as vontades e indignações populares. (Ascom Fecomércio)