Polí­cia

Foto: Frederick Borges

Uma estratégia agressiva de combate ao crime, implementada pela Polícia Militar do Tocantins, resultou na queda dos índices de criminalidade no Estado. A informação foi repassada pelo comandante geral da corporação, coronel Marielton Francisco dos Santos. De acordo com os dados apresentados pelo coronel, em 2011 alguns tipos de crimes tiveram significativa redução. “Os números foram muito bons. O crime de agressão, por exemplo, teve uma redução de 6,4%, já o de agressão contra a criança, o percentual foi de 34%. No caso dos índices dos crimes de trânsito, os números chegaram a quase 70%”, disse ele.

O comandante atribuiu a redução dos números a vários fatores, principalmente à análise de dados para melhoria na distribuição do efetivo. “Nossos índices passam por análise minuciosa para que o efetivo seja distribuído de acordo com as reais necessidades”, explicou ele.

O sucesso nas ações repressivas, em 2011, fizeram com que as estratégias fossem reestruturadas com a intenção de intensificar os trabalhos, melhorando, assim, o serviço. “Nós temos metas ambiciosas de combate à criminalidade, mas este ano iremos atuar arduamente no combate ao tráfico e ao uso de drogas e aos crimes de roubo e de furto”, completou coronel Marielton.

Efetivo

Atualmente, o Tocantins conta com 4.500 homens no efetivo da PM e uma das metas para este ano é a realização do concurso público para a corporação. “O governador Siqueira Campos já está analisando a possibilidade de realizar um concurso público, para isso dados estão sendo coletados com a intenção de embasá-lo em sua decisão”, ressaltou o comandante.

Além do efetivo normal que atua no Estado, o Tocantins também conta com grupos especiais formados por policiais treinados e preparados para atuar em ações adversas. “Nós temos o Grupo de Ação Rápida Ostensiva, que atua em motocicletas e trabalha corriqueiramente na repressão a assaltos, já que a maioria desses casos é efetuada por pessoas em motos. Temos também a Rotam, que atua no patrulhamento urbano e o Grupo de Operações com Cães”, enumerou.

Prevenção

A Polícia Militar tocantinense não desenvolve apenas ações de repressão à criminalidade. Projetos educativos atuam como ferramentas de prevenção.

A PM conta atualmente com 180 mil crianças, em todo o Estado, certificadas pelo Proerd - Programa Educacional de Resistência às Drogas. No ano de 2011 o programa beneficiou 40 mil estudantes e a meta, segundo o gestor, é superar esse índice em 2012. “Nossa intenção é sempre ultrapassar os números atingidos”.

Além do Proerd, as ações preventivas também são desenvolvidas pelas escolinhas de iniciação esportiva da PM. Em Palmas, cerca de mil crianças são beneficiadas com as unidades existentes na cidade. “Nós não promovemos apenas o desenvolvimento esportivo. Nós também damos uma noção de disciplina e trabalhamos o condicionamento físico”, afirmou o comandante geral da PM. Segundo ele, os atletas formados pelas escolinhas da PM são referência nas seleções (peneiras) realizadas por times de futebol conhecidos nacionalmente. “Temos atletas que foram selecionados para equipes como o São Paulo, Cruzeiro, Santos e Goiás”, completou.

A PM também contribui com o processo educacional de centenas de jovens que estudam no Colégio Militar de Palmas. “Nossa preocupação vai além da formação moral, nós também os preparamos para o mercado de trabalho, através dos nossos cursos profissionalizantes, e para o vestibular”, finalizou o comandante da corporação. (Secom)