Estado

Foto: Divulgação

O primeiro dia da agenda do governador Siqueira Campos na Reunião Anual das Assembleias de Governadores do BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento e da Corporação Interamericana de Investimentos no Uruguai prevê, entre outros compromissos, audiência com o vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Paulo Roberto dos Santos. Essa é uma das reuniões de trabalho da conferência, que começa nesta sexta-feira, 16, e termina domingo, 18, em Montevidéu, no Uruguai. O governador Siqueira Campos desembarcou na manhã desta sexta-feira, no Uruguai, um dia depois de acompanhar a inspeção das obras do trecho da Ferrovia Norte Sul em Goianira (GO) feita pela presidente Dilma Rousseff.

Em Montevidéu, a comitiva tocantinense vai pleitear recursos para o setor de infraestrutura, obras que visam estruturar a logística do Estado e, consequentemente, gerar emprego e melhorar a renda e condição de vida da população. “Já é uma tradição a participação do Tocantins nas assembleias do BID, uma oportunidade fundamental de se discutir a busca de recursos para infraestrutura e logística para o Estado. Estamos aqui para manter contatos com dirigentes, inclusive os membros japoneses, que são considerados de suma importância nesse processo pela relevância dentro do BID e a relação excelente com o Tocantins”, declarou o Governador, ao chegar em Montevidéu.

Os secretários de Estado, Flávio Peixoto (Representação) e Alexandre Ubaldo (Infra-estrutura) participarão das reuniões, que têm intuito de reavaliar a situação de operações de crédito que o Governo pleiteia junto ao BID. Um dos focos é a liberação de um aporte que deve ser investido no Prodoeste – Programa de Desenvolvimento da Região Sudeste do Estado do Tocantins.

Nesse sábado, 17, a comitiva do Governador tem reuniões de trabalho com o vice-presidente do BID, Roberto Vellutini, e o representante-chefe no Brasil do escritório do Banco do Japão para Cooperação Internacional, Takahiro Hosojima. Já, no domingo, 18, entre outros compromissos, está previsto encontro com o diretor do BID, Alexandre Meira Rosa. (Secom)