Ciência & Tecnologia

A celebração de um convênio entre a Secretaria Estadual da Justiça e dos Direitos Humanos – Sejudh e a Faculdade Católica do Tocantins - FACTO, oferecerá às comunidades quilombolas do estado o curso de Informática Básica e Avançada visando a inclusão digital dos remanescentes de quilombos.

Em reunião realizada na manhã do último dia 22, na sede da Sejudh, com a presença do secretário da pasta, Nilomar Farias; da diretora da FACTO, professora Clarete e equipe técnica, foram discutidos aspectos gerais do projeto e definidas as datas para o início das atividades. Foi deliberado que nesta quarta-feira, 28, uma equipe da Facto e o coordenador dos Afrodescendentes da Sejudh, Luiz Carlos Benedito, viajarão para o município de Santa Tereza do Tocantins, para a execução do projeto piloto na Comunidade Quilombola Barra da Aroeira.

Para a operacionalização da ação, que terá como público alvo jovens de 18 a 29 anos, os alunos virão à Palmas para participarem do curso com 32 horas/aulas que ocorrerá nos fins de semana, quatro vezes por mês e será certificado pela Faculdade.

Após a realização da primeira edição, prevista para o dia 14 de abril, o projeto será analisado para posterior aplicação em demais comunidades quilombolas.

Para o secretário Nilomar Farias, a iniciativa tem sua importância por levar qualificação profissional, proporcionando ao público um fator novo na construção de sua realidade.

O projeto foi intermediado pelo aluno de Sistemas de Informação da Facto, Francisco da Silva Lima, que é envolvido nas questões afro. Assina o projeto a Diretoria da Faculdade Católica do Tocantins.

Barra da Aroeira

A Comunidade Barra da Aroeira é rural e possui aproximadamente 350 habitantes, sua habitação é centrada e seus integrantes praticam a agricultura de subsistência e produzem artesanato de capim dourado. (Ascom Sejudh)