Estado

Foto: Divulgação

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins – FIETO, Roberto Pires, recebeu, na tarde desta terça-feira, 19, na sede do Sistema FIETO, o diretor administrativo do Grupo Ferronorte, Marco Rossi, a fim de apresentarem as possibilidades e facilidades para instalação da empresa do setor metalúrgico em Colinas do Tocantins em área adjacente ao pátio multimodal da Ferrovia Norte Sul. O secretário Estadual da Indústria e Comércio, Paulo Massuia, o chefe de gabinete da FIETO, José Roberto Fernandes, e o gerente do Bicbanco, Félix Lima, participaram da reunião.

“Como federação representante do empresário tocantinense, a FIETO divulga e reforça as potencialidades do Estado, buscando consolidar investimentos como este que está em estudo pela Ferronorte. Daremos todo o apoio no sentido de atrair novas empresas que valorizam a rede de logística que está sendo formada no Tocantins com a Ferrovia Norte Sul e fortaleçam a indústria tocantinense”, disse o presidente Roberto Pires.

Na ocasião, foram mostradas as vantagens da instalação da empresa no Estado, possibilidades de subsídios e facilidades que o Governo do Estado e a Federação podem aportar para facilitar ao máximo essa vinda. “Isso é uma das missões da federação das indústrias: atrair capitais para o Estado. Isso significa que nós estamos ampliando nosso parque industrial”, afirmou o chefe de gabinete da FIETO, José Roberto Fernandes.

O diretor administrativo do Grupo Ferronorte, Marco Rossi, apontou a motivação que resultou na intenção de se instalar no Estado. “O Tocantins, hoje, é a região do país que mais cresce e é a região que manifesta o maior interesse em trazer novos empreendimentos. Essa pujança, essa vitalidade nos chamaram a atenção, despertaram o nosso interesse em vir para cá”, disse.

O secretário Estadual da Indústria e Comércio, Paulo Massuia, justificou o interesse do Estado na instalação do Grupo Ferronorte. “A indústria arrecada muito, e isso interessa ao Estado porque na medida em que ela tem arrecadação, consegue financiar o atendimento às necessidades da população de educação, de saúde, de transporte e tudo mais. E cabe, então, à Secretaria da Indústria fazer essa prospecção de investidores,” afirmou.

Após as devidas apresentações, o Grupo Ferronorte examinará, com mais detalhes, os subsídios fornecidos para tomada de decisões. (Ascom Fieto)