Campo

O Superintendente da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (Faet), Sani Naimayer, foi eleito delegado representativo do setor empresarial durante a I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional, juntamente com Rubem Sousa Santos, produtor rural desde 1980 e militante das causas agrícolas.

A suplente dessa delegação é Ana Paula Alves, representando o Sebrae/TO. A eleição aconteceu nesta sexta, 21, no auditório da Escola de Gestão Fazendária (Egefaz), em Palmas. Foram eleitos dez delegados que irão representar o Estado do Tocantins nas Conferências Macrorregional, entre os dias 17 de outubro e 15 de novembro, em Belém do Pará e na Conferência Nacional, entre os dias 12 e 14 de dezembro, em Brasília- DF.

A delegação irá representar os temas de interesse público, social, ensino e empresarial. Para Sani Naimayer, “a responsabilidade de ser delegado e representar o Tocantins em esfera nacional é importante para o desenvolvimento econômico-social do Estado e principalmente para o produtor rural, que é um dos grandes responsáveis pelo crescimento de uma região”, afirmou o superintendete da Faet.

A Faet participou ativamente dos três dias de programação da Conferência Regional. Representando a instituição e a presidente da Federação, senadora Kátia Abreu, o superintendente levou para o evento discussões sobre assuntos relevantes ao meio rural, como a questão fundiária envolvendo terras de assentamentos rurais e até mesmo áreas de grandes produtores.

Rubem Sousa, produtor rural e agora também delegado, apoiou as diretrizes defendidas pela Faet, reforçando que a instituição sempre deu suporte ao produtor e aos sindicatos rurais, “a Faet é a grande alavanca do desenvolvimento do Tocantins no que trata da agricultura empresarial”, declarou.

Ainda segundo Sousa, defender o produtor em Conferência Nacional, além de ser uma grande honra é também uma promessa de melhorias para o setor econômico. “Esperamos reajustes em logísticas, suporte, estradas, tributos e melhores condições de trabalho ao produtor”, defende.

Entre as diretrizes que foram aprovadas para serem debatidas nacionalmente, estão: Reorganização da política compensatória para estados geradores de energia elétrica; Criação de linhas de financiamento para associações e cooperativas; fortalecimento de sistemas estaduais de inovações de pesquisas junto a pequenas e médias empresas; Promover o desenvolvimento regional de corredores logísticos como a duplicação da BR-153; Hidrovias, construção de eclusas e melhoria no transporte de cargas aéreas para exportação; e ainda, Financiamento de projetos locais e regionais que fomentem o desenvolvimento da região. (Com informações da Assessoria)

Por: Redação

Tags: Kátia Abreu, Rubem Sousa, Sani Naimayer, faet