Estado

Foto: Divulgação

Com o objetivo de apresentar as ações realizadas, debater sobre impostos que incidem na tarifação da energia elétrica e ouvir as principais demandas da população, o Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Tocantins (Conceltins) realizou nesta sexta-feira, 13, uma Audiência Pública no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (Faet), que contou com a presença do presidente do Sistema Faet/Senar, Edmar Corrêa Oliveira, e do conselheiro da Instituição, Sani Naimayer. 

Edmar Corrêa deu as boas-vindas a todos os presentes e destacou o conselho por trabalhar com transparência. “As audiências públicas são ferramentas de gestão que primam pela transparência, trazem para a comunidade a possibilidade de acompanhar a gestão de determinado órgão ou entidade. Estamos felizes em colaborar para que o Conceltins atinja seus objetivos”, frisou Oliveira.

Para o presidente do Conceltins, Rudnei Fonseca, a audiência foi válida e trouxe uma nova pauta a ser discutida com a comunidade. “Aqui hoje apresentamos várias ações da entidade e também novos pontos para discussão, a exemplo da tarifação aplicada à energia elétrica. Diante de tudo o que foi exposto chegamos à necessidade de uma mobilização maior no sentido de acompanhar a Revisão Tarifária discutido de quatro em quatro anos”, afirmou o presidente.

Cada representante de classe de consumidores de energia puderam expor rapidamente as ações de suas entidades. A conselheira Marta Barreira Lustosa falou sobre a Associação Tocantinense de Municípios (Classe Poder Público), Rudney Fonseca falou sobre a Federação das Associações Comunitárias e de Moradores do Tocantins (Classe Residencial), José Roberto Fernandes falou sobre a Federação das Indústrias do Tocantins (Classe Industrial), Antônio Davi Gouveia discorreu sobre a Câmara de Dirigentes Lojistas (Classe Comercial) e Sani Naimayer trouxe informações sobre a Faet (Classe Rural).

Para o Diretor de Assuntos Institucionais da Celtins, Joaquim Guedes Coelho Filho, a audiência é uma oportunidade da empresa demonstrar para a população a dimensão do sistema de fornecimento de energia elétrica e suas peculiaridades. “São inúmeros sistemas integrados que atuam para levar energia até o consumidor” afirmou.

O consultor técnico Jenner Ferreira falou sobre tarifação e afirmou que este é o melhor momento para os consumidores se manifestarem. “Estamos próximos da definição das regras aplicadas ao quarto ciclo de Revisão Tarifária, que vai decidir sobre a concessionária que atua no Tocantins. Se desejamos contribuir tem que ser agora, nas definições”, afirmou o técnico.

Ainda de acordo com Ferreira as audiências públicas instigam a sociedade a pensar, acompanhar as etapas e aproveitar o momento para solicitar uma tarifação mais justa. Conforme determina a legislação, a ata da audiência pública será enviada à Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica. (Ascom Faet/ Senar)