Polí­tica

Foto: Divulgação Cópia do auto de busca e apreensão encaminhada pela coligação de Cleiton (clique na foto para ampliar) Cópia do auto de busca e apreensão encaminhada pela coligação de Cleiton (clique na foto para ampliar)

A coligação de Cleiton Maia, candidato do PMDB à Prefeitura de Porto Nacional, encaminhou nota negando que tenham sido encontradas irregularidades na campanha do peemedebista. Segundo a coligação as denúncias são infundadas.

O promotor eleitoral de Porto Nacional, Abel Andrade em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 26, afirmou que a coligação estava comprando votos por R$ 80 reais através de contratos falsos de prestação de serviço neste valor. “Denúncias infundadas, que só comprometem a atuação das entidades responsáveis pela segurança do pleito de 2012, são a prova do despreparo e desrespeito destes candidatos com a população portuenses. Induziram a Polícia Federal com falsas denúncias, mas nada de irregular foi encontrado na campanha”, afirma a coligação.

O candidato, segundo a nota, mantem a agenda de trabalho e condena a forma como os adversários vem conduzindo a campanha. “Informamos que a campanha de Cleyton Maia é pautada na transparência e na apresentação de propostas que irão transformar Porto Nacional. Cleyton diz que já teve sua vida inteira investigada e a prova de que a ética e a legalidade são prioridades em suas ações, é que nada de irregular foi encontrado”, reafirma a coligação.

A operação aconteceu no início da noite desta última terça-feira e fez buscas na residência do candidato bem como no diretório do partido. A coligação apresentou cópia do Auto Circunstanciado de Busca e Arrecadação da PF onde não consta que foram apreendidas nenhuma irregularidade.

Ainda assim o promotor eleitoral continua insistindo que centenas de contratos foram apreendidos o que segundo ele comprovam a prática de compra de voto. “Os contratos vão só ratificar a corrupção eleitoral que a gente já tinha certeza”, reafirma o promotor dizendo ainda que várias pessoas confirmaram a prática.

A Polícia Federal informou ao Conexão Tocantins que vai se pronunciar sobre o assunto mais tarde.

Veja a íntegra da nota encaminhada pela Coligação:

Justiça Eleitoral não encontra irregularidades em campanha de Cleyton Maia A Justiça Eleitoral não encontrou nenhuma irregularidade na campanha de Cleyton Maia. O candidato afirma que cumpre com todos os ritos legais do processo eleitoral e que espera que os adversários também tenham o mesmo tratamento recebido pela coligação “Porto tem Pressa”.

A coordenação de campanha do candidato a prefeito Cleyton Maia (PMDB) lamenta a forma como os adversários vêm conduzindo esta campanha. Cleyton se recusa a participar de uma campanha agressiva e violenta.

Denúncias infundadas, que só comprometem a atuação das entidades responsáveis pela segurança do pleito de 2012, são a prova do despreparo e desrespeito destes candidatos com a população portuenses. Induziram a Polícia Federal com falsas denúncias, mas nada de irregular foi encontrado na campanha.

Informamos que a campanha de Cleyton Maia é pautada na transparência e na apresentação de propostas que irão transformar Porto Nacional. Cleyton diz que já teve sua vida inteira investigada e a prova de que a ética e a legalidade são prioridades em suas ações, é que nada de irregular foi encontrado.

Diversos casos já foram registrados de agressões verbais e até físicas, como o episódio envolvendo a jovem Mylka Sales Dias, gestante e Lourdes Mourão, irmã de um candidato a prefeito de Porto Nacional. Mylka registrou um boletim de ocorrência contra Mourão, sob a acusação de agressão. A jovem relatou que foi empurrada por Lourdes Mourão e só não caiu no chão porque esbarrou no ônibus que estava próximo.

Cleyton não irá participar compactuar com tais atitudes. Ele segue com sua agenda de cheia de compromissos como visitas, caminhadas e comícios.

Assessoria de Comunicação

Cleyton Maia – Prefeito Coligação Porto tem Pressa