Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante encontro promovido pela Arquidiocese de Palmas, com candidatos à Prefeitura da Capital, Luana Ribeiro, (PR), destacou que sua missão é cuidar das pessoas.

“Muito mais que construir shoppings e jardins, precisamos lembrar que temos pessoas para cuidar; que existe uma população que merece uma melhor qualidade de vida, ações básicas que funcionem bem e uma cidade que ofereça vida digna. É pelas pessoas que sou candidata”, assegurou.

Aos que mais precisam

Ao arcebispo Dom Pedro Brito Guimarães, padres, seminaristas e comunidade, Luana Ribeiro argumentou que a sua gestão será direcionada para as pessoas que mais precisam dos serviços públicos.

 “Entendo que um governo justo direciona suas ações prioritariamente à população que mais precisa dos serviços públicos. É assim que vou administrar Palmas, começando dos extremos para o centro da cidade”, explicou a republicana, acrescentando que quando os menores são fortalecidos e amparados, toda a sociedade prospera.

Parceira da caridade

Ao responder pergunta sobre a disponibilidade de parcerias em trabalhados sociais com a igreja católica, Luana respondeu que será parceira da caridade, não só com os católicos, como também com evangélicos, espíritas e qualquer instituição organizada da sociedade que queira cuidar das pessoas.

“Em nossa gestão, quero ter o prazer de fazer parcerias e apoiar todas as religiões e organismos que trabalhe em benefício do próximo, pois como cristã já faço isso, como prefeita vou fazer do mesmo jeito”, garantiu.

Gestão integrada

Luana Ribeiro explicou aos católicos que sua gestão é planejada e terá integração de todas as áreas. “Nosso plano de governo que foi o primeiro a ser registrado em cartório é resultado de um ano de pesquisas e discussões com técnicos, especialistas e a população organizada da nossa Capital, para fazer uma gestão integrada e articulada” – disse a candidata arrematando que nesse plano estão previstas ações de estruturação de Palmas, como asfaltamento de toda a cidade, regularização fundiária de todas as áreas habitadas, acesso ao ensino de tempo integral e à educação infantil, humanização da saúde e investimentos em cultura, esporte e lazer, além do turismo e comércio.