Estado

Foto: Divulgação

O secretário Chefe da Casa Civil Renan de Arimateia e o senador Vicentinho Alves (PR), recém empossado como secretário de extraordinário para Assuntos Legislativos junto ao Congresso Nacional, foram até Brasília na manhã desta quinta-feira, 18, para reforçar o pedido de retirada do Tocantins do Horário de verão deste ano. Um novo ofício será protocolado na Casa Civil para reforçar o pedido, segundo informou o secretário de Comunicação ao Conexão Tocantins, Arrhenius Naves. Na quarta-feira, 17, o Estado encaminhou o primeiro pedido para retirar o Estado do horário.

O governo informou ainda que o secretário Estadual de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos fez contato diretamente com o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia também tentando reverter a situação. O governo pediu ao governo federal em junho que o Estado fosse incluído no horário de verão mas depois de manifestação negativa de vários setores da sociedade através das redes sociais o governo resolveu reconsiderar o pedido e pedir a retirada.

A Secom informou que ainda não há resposta para o pedido de retirada e que o governo está tentando retirar o Estado do horário, que começa no sábado, 20.  “Não imaginávamos que a população iria se manifestar como se manifestou”, admitiu o secretário Arrhenius Naves. Entre a classe política o governo também foi alvo de críticas com relação ao assunto.

Uma das principais críticas foi o fato do governo não ter consultado a população antes de pedir a inclusão do Estado. “Estado nenhum fez consulta para entrar ou sair do horário”, defendeu Naves. A justificativa do governo para o horário é facilitar a conexão com Brasília e ainda evitar transtornos nos horários bancários e de voos.