Estado

Foto: Marcio Vieira/ATN Em carta, secretário  Arrhenius Naves destacou que mesmo com pouco recurso comunicação fez muito Em carta, secretário Arrhenius Naves destacou que mesmo com pouco recurso comunicação fez muito

O secretário de Estado da Comunicação, Arrhenius Naves, e o presidente da Agência Tocantinense de Notícias (ATN), Cristiano Machado, colocaram seus cargos à disposição do Governador Siqueira Campos durante audiência com o chefe do Executivo realizada no final da manhã desta quarta-feira, 8, no Palácio Araguaia. Os dois oficializaram a intenção argumentando ser este um momento oportuno. No início desta semana, Eduardo Siqueira Campos foi exonerado a pedido e nesta terça-feira, 7, Jaime Café (Seagro) e Marcelo Olímpio (Sefaz) também deixaram seus cargos sob a avaliação do Governador.

Os secretários de Estado Paulo Massuia (do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação – Sedecti), Lúcio Mascarenhas (da Administração) e Jayza Santos de Oliveira (da Governadoria Geral) também manifestaram o interesse em colocar os seus cargos à disposição do Governador Siqueira Campos e devem entregar os comunicados ainda nesta quarta-feira.

Nenhum desses auxiliares usa o ano eleitoral como argumento para deixar o cargo à disposição, mas sim o atual momento no governo que vislumbra para uma possível mudança no quadro do secretariado.

Comunicação 

“O que gostaria de deixar claro nesta carta é que este governo não é um governo de televisão. Com pouco recurso, a comunicação do Estado fez, sim, muito. Ao contrário de anunciar obras por hora, este governo realizou investimentos, como na saúde, com reforma de hospitais, como o Hospital Geral de Palmas sendo duplicado; educação, ao colocar 103 mil alunos em regime integral de ensino com direito a três refeições diárias; infraestrutura, com obras de asfalto e recuperação de estradas vicinais”, diz Arrhenius no documento onde afirma sua intenção de deixar o Governador à vontade para decidir sobre o comando da Secom para o exercício deste ano que se inicia.

Cristiano Machado também fez uma avaliação da atuação da ATN no governo e ressaltou que em quase um ano de trabalhos (a ATN foi implantada em fevereiro de 2013) a Agência já conseguiu mudar o conceito de jornalismo institucional com o foco na produção diária de conteúdo e criação de produtos e serviços de comunicação que, até então, não existiam no governo do Estado. “Apresento esta prestação de contas às vésperas da ATN completar um ano por considerar importante que o Senhor possa comprovar que a determinação que nos foi dada, de informar e levar ao cidadão e imprensa as ações do governo, está sendo cumprida”, afirmou o presidente da Agência.

Até o posicionamento do governador, os secretários, embora tenham deixado seus cargos à disposição, continuam nas funções.