Campo

Foto: Divulgação

Em reunião na sede da Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, na manhã desta segunda-feira, 22, representantes do Governo Estadual e do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- definiram ações para melhorar a precisão dos dados levantados sobre a agropecuária do Tocantins. Na ocasião, foi definida a reestruturação do Gcea - Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias, que auxiliará as pesquisas agropecuárias realizadas pelo IBGE no Estado.

Durante a reunião, o secretário executivo da Seagro, Ruiter Padua, defendeu maior empenho dos órgãos estaduais e municipais em prol do senso agropecuário realizado pelo IBGE. “É importante para a Seagro que esses dados se aproximem da realidade para traçarmos políticas públicas, mas é ainda mais importante para os municípios e para o próprio Governo para conseguir recursos e convênios com o Governo Federal, que são repassados com base nos dados do IBGE”, afirmou Padua.

 Também presente na reunião, a presidente do Ruraltins - Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, Miyuki Hyashida, falou sobre a importância de um trabalho de sensibilização com os prefeitos, em relação à importância das informações levantadas pelo IBGE durante o senso agropecuário. “Esses dados são levantados na ponta e as prefeituras que conhecem as particularidades locais e precisam saber da importância desse levantamento”, avaliou Miyuki.

 O Supervisor de pesquisas agropecuárias do IBGE-TO, Geraldo Noronha Junqueira, que solicitou a reunião, falou sobre a importância dos órgãos do Governo do Estado e das prefeituras na realização do senso agropecuário. “Nós sabemos que os dados oficiais são os divulgados pelo IBGE e só poderemos melhorar a precisão desses números com união de esforços”, disse.

 Também participaram da reunião representantes da Seplan - Secretaria do Planejamento e da Modernização da Gestão Pública, da Unitins - Fundação Universidade do Tocantins e da Adapec - Agencia de Defesa Agropecuária.

 Grupo

A primeira reunião do Gcea, que estava inativo, foi marcada para o início de novembro deste ano. Participarão do grupo: IBGE, Seagro, Ministério da Agricultura, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Conab (Comissão Nacional de Abastecimento), Seplan, Unitins, Ruraltins, Adapec , Banco do Brasil, Banco da Amazônia e ATM – Associação Tocantinense de Municípios. A reunião de sensibilização com prefeitos deve acontecer no início do próximo ano. (Com informações da Assessoria)