Polí­tica

Foto: Divulgação

O Partido dos Trabalhadores do Tocantins adiou a discussão da análise do pedido de expulsão protocolado na legenda pedindo expulsão do prefeito de Palmas, Raul Filho . Segundo o presidente regional Donizeti Nogueira afirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 26,  a intenção é que o assunto seja discutido na executiva apenas com acompanhamento de um membro do diretório nacional do partido.

“Concluimos que vamos analisar esse processo com acompanhamento da direção nacional na próxima reunião em que um membro da executiva nacional puder estar aqui”, reforçou. Não há ainda data marcada para análise do pedido.

O presidente contra ainda que o partido manterá o sigilo sobre o nome dos ingressantes do pedido contra o prefeito e que só vai divulgar se a executiva acolher a denúncia. “Não vamos informar enquanto a executiva não discutir. Só vamos publicar o teor integral do documento com os nomes na data que a executiva discutir se ela acolher a representação. Se arquivar ela não vai divulgar”, frisou.

O processo contra Raul era para ser interno e a postura de sigilo, segundo Donizeti, é em razão do assunto ter vazado para a imprensa.

O pedido contra Raul foi em razão de um suposto envolvimento do prefeito com o contraventor Carlos Cachoeira. Outros membros do partido estão reforçando o pedido de expulsão mas há também, segundo Donizeti, manifestações a favor do prefeito.