Geral

Neste sábado, 1º de dezembro, Dia Mundial de Combate à Aids, a Casa 8 de Março realiza o Seminário Feminização da Aids e Direitos Humanos das Mulheres, penúltimo módulo do curso de Promotoras Legais Populares em 2012. O evento é realizado em parceria com a Coordenação de DST-AIDS, da Secretaria da Estadual da Saúde e inicia às 9 horas, no Tendencies Music Bar (próximo à Galeria Wilson Vaz).

A programação inicia com a exibição de um documentário, produzido pela Casa 8 de Março, com foco na feminização da Aids. Em seguida, a advogada Regina Gomes, falará sobre os direitos das mulheres vivendo com HIV/Aids.

"Será uma roda de conversa sobre feminização da epidemia da Aids e direitos humanos das mulheres que vivem com HIV-AIDS. A intenção é fomentar o debate e sensibilizar as mulheres da nossa cidade em relação ao tema, além de apoiá-las na auto-organização em busca de seus direitos", disse a presidenta da Casa 8 de Março, Bernadete Aparecida Ferreira.

O seminário é direcionado para as cursistas Promotoras Legais Populares, estudantes da área de saúde, direito, serviço social, psicologia, militantes dos movimentos sociais, e técnicos da coordenação de DST-AIDS e vigilância epidemiológica da SEMUS – Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Estadual de Saúde.

Feminização da Aids

De acordo com as estimativas da Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids), 50% das pessoas infectadas no mundo com HIV/Aids são mulheres. Nesse contexto mundial, na América Latina, a crescente população de pessoas vivendo com HIV é de mulheres, aproximadamente 550 mil. A desigualdade de acesso aos direitos entre homens e mulheres também está refletida no aumento do número de infecções na população feminina. (Com informações do Portal do Ministério da Saúde)