Estado

Foto: Márcio Di Pietro

Cerca de 200 servidores fazendários participaram do Seminário de Abertura do Projeto de Modernização Fiscal do Tocantins – Profisco/TO, realizado nesta quinta e sexta-feira, 24 e 25, no auditório da Egefaz – Escola de Gestão Fazendária, em Palmas. O evento foi o arranque do projeto, que prevê investimentos de aproximadamente R$ 90 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Governo do Estado.

O seminário discutiu temas que irão facilitar o desenvolvimento do projeto. “Com o alto nível dos debates, criamos estímulos e quebramos barreiras entre os servidores. A partir de agora todos estamos dentro do mesmo processo”, disse Adria Müller, coordenadora da UCP – Unidade de Coordenação de Projetos da Secretaria da Fazenda.

O presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado do Tocantins - Sindifiscal, Carlos Campos, disse que o seminário apresentou um redesenho de outros estados brasileiros, unindo a experiência de outros países, por meio do CIAT - Centro Interamericano de Administrações Tributárias. “Foi de grande importância porque os palestrantes de alta qualidade técnica atingiram os objetivos”, disse.

No último dia de palestras, o auditor fiscal da Bahia, Augusto de Oliveira Monteiro, apresentou uma visão ampla no âmbito financeiro das unidades federativas, como a redistribuição do FPE – Fundo de Participação dos Estados. O analista de Planejamento e Orçamento do Governo Federal, João Paulo de Souza Mairinque, falou sobre a “Qualidade no Gasto Público”.

A palestra de Luis Cremades, Adido Tributário da Espanha no CIAT, apresentou a experiência da Espanha com a redução das despesas na administração tributária. Raúl Zambrano, Diretor de Assistência Técnica em Tecnologia da Informação do CIAT, falou do uso das tecnologias para aproximar o Fisco do contribuinte. (Ascom Sefaz)