Campo

Foto: Fabiola Dias

O Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária apontou um crescimento de 200% no número de morcegos hematófagos capturados pelas equipes técnicas da Agência no ano de 2012.

Em 2011 foram capturados 163 hematófagos, enquanto que em 2012, este número chegou a 490 animais. Segundo o responsável pelo programa, José Emerson Cavalcante, houve uma diminuição no número de focos caindo de 16 em 2011 para 14 em 2012.

A maioria dos focos foram registrados na região centro sul do Estado e causaram a morte de 46 animais herbívoros. José Emerson explica que embora a vacinação contra a raiva não seja obrigatória, é importante que o produtor rural imunize o rebanho, evitando prejuízos econômicos, pois, segundo ele, a vacina é o controle mais eficaz contra a doença.

A Adapec conta com equipes treinadas para a captura de morcegos hematófagos, e só em 2012 foram realizadas 69 ações de capturas em 83 propriedades, atingindo 75 abrigos.

O crescimento nas capturas de hematófagos pode ser justificado pelo aumento nas ações desenvolvidas pela Agência, sendo que, em 2011 foram registradas 9 ações em 11 propriedades e 25 abrigos trabalhados.

Raiva 

É uma doença incurável, causada pelo vírus Lissavirus que é transmitido aos animais sadios através da pele ou da mucosa, por moderdura, arranhadura ou lambedura de animais infectados. Os morcegos hematófagos atacam preferencialmente os animais herbívoros e ocasionalmente o homem, transmitindo a doença, se estiverem infectados com o vírus rábico.

Sintomas 

Depois de infectado, o animal apresenta alguns sintomas como isolamento do restante do rebanho, apatia, perda de apetite, salivação abundante e dificuldade para engolir. Com a evolução da doença, tem movimentos desordenados, tremores musculares e ranger de dentes, decúbito lateral (deitar de lado) e morte. (Ascom Adapec)