Saúde

O prefeito de Palmas (TO) Carlos Amastha e o secretário municipal de Saúde, Walter Balestra, estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, 21, com a representante do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, para definir a adesão da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) ao Projeto de Apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Na ocasião, diretores e gerentes da Semus e representantes da Universidade Federal do Tocantins (UFT) assistiram a uma apresentação sobre a oferta de cursos do instituto a profissionais da rede municipal de saúde em Palmas.

Cursos

Os cursos nas áreas de gestão da clínica, educação na saúde e regulação devem ser oferecidos inicialmente a servidores da Semus que atuarão como facilitadores. Posteriormente, os facilitadores atuarão para a ampliação do número de profissionais atendidos pelo projeto.

A seleção dos facilitadores, que darão início ao projeto na Capital, está prevista para o dia 5 de abril. Os cursos serão oferecidos em Palmas por equipes do Hospital Sírio-Libanês e do Ministério da Saúde através de atividades presenciais, videoconferência e plataforma virtual interativa.

O projeto prevê a oferta de curso de especialização em dez meses, que acrescido dos demais cursos previstos pelo cronograma do projeto, integrará atividades de 18 meses de capacitação e formação profissional.