Saúde

Foto: Divulgação

Na data em que se comemora o dia mundial de combate ao câncer, 8 de abril, boas notícias para o Tocantins. Apesar das estimativas do Instituto Nacional de Câncer para o período de 2012-2013 preverem 520 mil novos casos da doença em todo o Brasil, no estado os números vem apresentando redução. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), de 2007 a 2012 as ocorrências caíram de 833 para 425 casos de câncer. Uma redução de quase 50%.

O câncer de colo do útero é o que apresenta maior incidência no Tocantins. Foram 171 casos notificados em 2012. Em segundo lugar está o câncer de próstata, com 67 casos; e em terceiro está o câncer de mama, com 52 casos registrados no ano passado. Outros tipos comuns são os cânceres de boca, colón, pele, brônquios/pulmões e reto.

Tratamento

Segundo a gerente de Atenção à Assistência Oncológica da Sesau, Eliana de Almeida, a atenção aos pacientes com câncer no Estado compreende desde a prevenção até a detecção precoce da doença e tratamento. “Os pacientes que foram atendidos na atenção primária e forem diagnosticados com câncer são encaminhados para o Hospital Geral Público de Palmas (HGPP) ou para o Hospital Regional de Araguaína (HRA), que são os locais habilitados para o tratamento”, explica.

O HRA oferece o tratamento com radioterapia para toda região norte do Estado e sul dos Estados do Pará e Maranhão. No HGPP existe o tratamento quimioterápico e cirúrgico, com vistas a implantar o tratamento radioterápico também. Além disso, as equipes da Sesau trabalham junto às unidades de saúde dos municípios na prevenção e diagnóstico precoce da doença. “Nós observamos que os cânceres de maior incidência como colo do útero e próstata atingem uma determinada faixa etária. Então nós orientamos os profissionais de saúde municipais para que busquem esses pacientes e seja feita uma detecção precoce da doença”, afirma Eliana.

Casa de Apoio 

Como parte da rede de assistência estadual ao câncer, Palmas conta com a Casa de Apoio Vera Lúcia, coordenada pela Secretaria de Estado do Trabalho e Assistência Social (Setas). No local, ficam hospedados pacientes e acompanhantes em tratamento no HGPP. O centro possui 108 leitos e são atendidos, em média, 2.270 pessoas por mês.

A aposentada Maria do Socorro Pereira, de Cristalândia, está em tratamento de um câncer no estômago desde 2010 e sempre que precisou estar em Palmas para procedimentos cirúrgicos e exames, foi acolhida na Casa. “Aqui é muito bom para mim. Não tenho parente ou conhecido em Palmas; e se não tivesse essa Casa de Apoio não teria onde ficar e nem como fazer meu tratamento”, relata. (ATN)