Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual do PT, José Roberto Forzani defendeu nesta quinta-feira, 11, na Assembleia Legislativa do Tocantins, que a secretária estadual de Cultura e presidente da Fundação Cultural do Estado, Kátia Rocha seja exonerada do cargo. “Que ela seja exonerada e que o presidente do TCE seja afastado do cargo”, confirmou em entrevista ao Conexão Tocantins.

O posicionamento do deputado ascendeu a expectativa de que ele possa assinar o pedido de abertura da CPI contra o Tribunal de Contas do Estado (TCE-TO). O pedido de CPI já tem as assinaturas do autor  Stalin Bucar (PR), dos deputados Freire Júnior do PSDB, Josi Nunes e Eli Borges do PMDB, Sargento Aragão e  Manoel Queiroz, ambos do PPS.

O deputado do PPS Manoel Queiroz também criticou nota do governador sobre o ocorrido. Em nota Siqueira Campos diz que o caso está superado. “Ele está dando apoio a Katia Rocha e ao conselheiro. Não está superado não. Este problema está aí. Ele está apoiando as coisas mal feitas do Estado”, opinou. Queiroz parabenizou José Roberto por sugerir a demissão da secretária. O governador afirmou ainda através da nota que a secretária mostrou ser uma "pessoa correta" ao devolver o dinheiro que foi utilizado para pagar um show na festa particular da Pousada Encontro das Águas, de familiares do presidente do TCE.

O deputado Osíres Damaso (DEM) saiu na defesa de Kátia Rocha e disse que ela é de confiança do governador. “Nós cometemos erro imagina quem está no Executivo”, questionou. “Eu parabenizo ela pela sua atitude e ao governador pela firmeza”, frisou.

Sobre o caso, Amélio Cayres pediu aos colegas que  pensassem melhor ao se referirem ao assunto.

Novos patrocínios para shows na Pousada foram encontrados por alguns deputados que estão levando detalhes sobre o pagamento e prometem em breve divulgarem os casos.

Entenda

A polêmica começou quando veio à tona na semana passada que o governo destinou R$ 7800 para uma festa particular na Pousada para Show sertanejo. Mesmo com a publicação do extrato do contrato no Diário Oficial o governo, após polêmica e repercussão na imprensa, cancelou a doação. Dias depois porém foi divulgado pelo Conexão Tocantins que ano passado outro show foi patrocinado pelo governo na mesma pousada. Desta vez o valor pago foi R$ 2.500. O assunto repercutiu na Assembleia e daí surgiu a ideia de abertura de uma CPI. Para tentar contornar o caso a secretária de Cultura Kátia Rocha devolveu ontem o valor corrigido para os cofres públicos, segundo comprovante encaminhado para a imprensa.

Mesmo diante de toda polêmica a secretária Kátia Rocha permanece no governo mas deverá ir à Assembleia da explicações aos deputados.

O presidente do TCE não se manifestou sobre a polemica. O TCE resolveu, após toda polêmica, antecipar a auditoria nas contas da Fundação Cultural.