Cultura

Foto: Lia Mara

O Tocantins será representado no 27° Salão do Livro de Genebra, na Suíça, pelo livro “Ritxoko”, de autoria de Irma Galhardo, com ilustrações de Narúbia Werreria, estudante de Direito de etnia Karajá, que também foi consultora na elaboração da obra. As representantes tocantinenses partem para a Europa nesta segunda-feira, 29. Durante a viagem, que tem o apoio do Governo do Estado, Narúbia deverá entregar, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), um abaixo-assinado para que as bonecas Ritxoko sejam reconhecidas como patrimônio universal da humanidade.

O livro escrito por Irma fará parte do estande Varal do Brasil, no Salão de Genebra, que conta ainda com obras expostas de outros 21 autores. O livro, conforme a autora, relata de forma leve e pedagógica todo o processo de confecção das bonecas e a ligação delas com o sagrado para o povo Karajá. “Fico muito feliz porque vamos levar para Genebra uma parte da cultura tocantinense. Levar a cultura do Tocantins, a cultura Karajá à Europa, foi um desafio que me impus desde que me inscrevi no processo seletivo em dezembro do ano passado e o apoio do Governo do Estado foi fundamental para concretizar o projeto”, relatou.

Além do lançamento e exposição do livro, As representantes do Estado ainda realizarão uma exposição das bonecas típicas do povo indígena tocantinense. “Após a exposição, as bonecas serão doadas para o museu da ONU”, salientou a escritora. A boneca Ritxoko foi recentemente reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como Patrimônio Cultural do Brasil.

Abaixo assinado

Para ampliar a visibilidade e destacar a importância cultural das obras Karajás, a estudante de Direito da etnia, Narúbia Werreria Iny, deverá entregar à ONU um abaixo assinado solicitando que a entidade reconheça as bonecas Ritxoko como Patrimônio Cultural Mundial. “Desta forma, elas deixam de ser patrimônio exclusivamente brasileiro, para serem patrimônio universal”, explicou Irma.

Além de Genebra, Irma e Narúbia lançarão o livro “Ritxoko” na livraria Berlin, na capital alemã, e passarão ainda por Paris e Londres onde participarão de eventos de divulgação.

Perfil

Ex-professora da rede pública estadual de ensino do Tocantins, há dois anos Irma dedica-se integralmente à literatura. Escritas sempre em versos, suas obras focam no público infantil e versam geralmente sobre a cultura do Tocantins, estado que adotou como “terra natal” mesmo tendo nascido na Bahia. Várias de suas obras já foram premiadas, entre elas o livro “Epopéia Tocantinense”, contemplado no Edital de Aquisição de Obras Tocantinenses da Secretaria da Educação e Cultura/2012. Outra de suas obras premiadas é a coleção “Lendas do Tocantins”, composta por cinco volumes dos quais três já foram lançados e contempladas com o prêmio José Gomes Sobrinho dos Editais da Cultura 2011. (ATN)