Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC) da Câmara dos Deputados, deputado federal Ângelo Agnolin (PDT) questionou ao presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, sobre a eficiência de políticas adotas pelo Banco Central para a Indústria e para o controle da inflação no País. Em audiência pública ocorrida nesta terça-feira (21/06), Agnolin foi enfático ao cobrar investimentos para aumentar a confiança da economia brasileira. Os objetivos e metas da política monetária, creditícia, cambial também estiveram no centro do debate.

Tombini afirmou que o órgão está vigilante e que fará o necessário para reduzir a inflação. “O Banco Central fará o que for necessário para colocar a inflação em declínio no segundo semestre e para assegurar que essa tendência persista nos próximos anos”, afirmou o presidente.

Segundo Alexandre Tombini, a inflação está controlada pela política monetária do Banco Central e que a tendência é o aumento das atividades econômicas em 2014. Ainda conforme ele, o País tem apostado no mercado interno para a recuperação de seu parque industrial, resultado de investimentos que voltaram a crescer no último trimestre de 2012 e que continuaram evoluindo no primeiro trimestre de 2013. “O combate à inflação tem contribuído para a confiança de investidores e consumidores na economia do Brasil”, externou.

Em sua participação, o deputado Agnolin ressaltou o desempenho da indústria no contexto social e a perda de competitividade do setor. Em contrapartida, Tombini explicou que a redução do custo de energia para as indústrias e as obras para melhoria da infraestrutura, por exemplo, são ações que devem ter impacto, a médio e longo prazo, no aumento da competitividade do setor industrial brasileiro.

Tombini reiterou que as políticas voltadas à indústria já é uma preocupação do Banco Central. Dentre essas políticas, Tombini citou a desoneração da folha de pagamento e investimentos na infraestrutura do Brasil. “Todas essas medidas terão reflexos importantes para o incremento da indústria brasileira”, finalizou Tombini.

A audiência foi promovida em conjunto pela Comissão Mista de Orçamento; pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Finanças e Tributação; de Fiscalização Financeira e Controle, todas da Câmara dos deputados; e pelas comissões de Assuntos Econômicos, Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado.