Palmas

Foto: Divulgação

As articulações para manifesto que vai acontecer em Palmas nesta quinta-feira, 20, vão se intensificando e a organização já publicou inclusive o cronograma para a passeata. Às 17 horas está prevista uma concentração na Praça dos Girassois, em frente a galeria Bela Palmas. Logo após a leitura do Manifesto do Movimento que pede melhorias no transporte coletivo da capital e da Carta de Reivindicações.Todas as informações são repassadas através de uma página criada nas redes sociais onde não indica quem são os organizadores.

Às 18 horas está marcado o início da passeada que sairá em direção à estação Apinajé (Praça dos Girassóis) com previsão de uma parada no local. Depois o trajeto será para a sede da Prefeitura de Palmas na Avenida Jk, ao lado do Banco do Brasil. Segundo informações da organização do evento este é apenas o primeiro ato e a previsão é que outros aconteçam em seguida.Está liberada a participação de outros movimentos mas desde que os ideais não venham se chocar com os objetivos da passeata, esclarecem os organizadores.

As pautas do manifesto são: aumento de Linhas, e a necessidade de pegar apenas um ônibus para chegar ao local de destino, fim do monopólio do transporte exercido pela empresa Miracema, o livre acesso à Cidade, um maior investimento no transporte, saúde e educação, estações melhores equipadas, vigilância e segurança nos pontos de ônibus, Segurança no Transporte além de motoristas melhores preparados para exercer a função. O protesto também é um ato em apoio aos que vem ocorrendo em todo país, inclusive em São Paulo.

O prefeito se manifestou na página no manifesto e se colocou á disposição para formar um diálogo e discutir as questões sobre o transporte coletivo.

“Peço para os organizadores formar uma comissão para poder discutir em conjunto como pretendemos avançar.Estou aberto a discussão e ao dialogo.Vamos resolver.E com a forca da juventude fica mais fácil”, postou na página no manifesto.

Orientações                          

Algumas orientações já foram divulgadas para os interessados em participar dentre elas está a proibição de agredir verbalmente os policiais. “O movimento repudia qualquer ação violenta, de ambos os lados. Contamos com a colaboração de todos para que o protesto vise como destaque as pautas e não confrontos desnecessários”, diz a orientação.

Nesta terça-feira, 18, começa uma mobilização para o protesto na Universidade Federal do Tocantins onde começarão a ser confeccionados cartazes e outros detalhes do manifesto. “Este movimento é suprapartidário (existem militantes de forças ali mas que nenhum interesse individual será colocado a frente do interesse coletivo) á ideia do movimento é sem qualquer envolvimento direto com partido politico A ou B, é um movimento que vai tentar abranger o maior numero de pessoas possível para que haja revindicações em prol do bem comum”, esclarece a organização.

O manifesto é com caráter 100% pacífico e terá reforço de um abaixo-assinado. Os manifestantes usarão camisa preta ou branca e levarão bandeiras do Brasil. A organização orientou ainda a levar documentos de identificação, cartazes e inclusive vinagre, segundo eles, para satirizar apenas.

Manifestantes não poderão levar facas, canivetes, soco inglês ou qualquer tipo de arma branca nem bandeiras e camisas de partidos políticos.É permitido pintar o rosto e usar máscaras.