Educação

Foto: Divulgação

A concentração teve início em frente à Igreja Nossa Senhora Aparecida, na manhã dessa segunda-feira (11), em Taquaralto. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (Sintet) e profissionais da rede de educação de Palmas realizaram uma passeata pela Avenida Tocantins, em protesto contra a gestão do prefeito Carlos Amastha.

A categoria manifestou de forma ordeira e pacífica utilizando faixas que destacavam a educação em greve, além de instrumentos musicais, cartazes e nariz de palhaço.

O protesto teve continuidade com a interdição da TO-050, quando o movimento grevista paralisou as duas pistas no sentido Sul/Norte com o objetivo de chamar a atenção da gestão municipal e da população para as reivindicações da categoria. De acordo com o Sintet, cerca de duas mil pessoas entre professores e técnicos administrativos participaram desta manifestação.

Protesto no Festival Gastronômico de Taquaruçu

Os profissionais da educação realizaram também ato público no Festival Gastronômico de Taquaruçu nos dias 08 e 09 de setembro. Foi montada a “Barraca da Merenda Escolar – Chef Prefeito Amastha”, onde foram servidos biscoitos (água e sal) e farinha, com o objetivo de expor a realidade da merenda escolar nas escolas da rede municipal. Além disso, os trabalhadores panfletaram e conversaram com a população sobre as razões da greve, e a população demonstrou total apoio às reivindicações da categoria. O prefeito Carlos Amastha esteve no local, porém, não houve diálogo com os trabalhadores.

Atos públicos

Há uma semana em greve, a Educação tem realizado vários protestos em diferentes locais da cidade. Relembre os protestos realizados durante a semana:

Dia 05 de setembro - Manifestação na Avenida JK (início da paralisação das atividades)

Dia 07 de setembro – Manifestação durante o desfile cívico de 7 de setembro)

A reivindicação da categoria é pelo reajuste da data-base, o pagamento de retroativos, um plano de cargos, carreira e remuneração em dia, além das progressões e do reconhecimento da titularidade dos professores.

Por: Redação

Tags: Greve, Manifesto, Sintet