Meio Ambiente

Foto: Lia Mara O presidente do Naturatins, Alexandre Tadeu, e demais autoridades fizeram a abertura oficial do Parque O presidente do Naturatins, Alexandre Tadeu, e demais autoridades fizeram a abertura oficial do Parque

O Parque Estadual do Cantão foi oficialmente aberto à visitação pública em solenidade realizada neste último sábado, 29. Com nova gerência, a meta da administração do PEC é integrar as comunidades do entorno às atividades do parque, capacitando guias e atendentes, gerando emprego e renda para a população. Aos visitantes, a entrada ao parque é gratuita e deve ser agendada junto à administração local.

De acordo com o presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Alexandre Tadeu, a abertura do parque para a visitação é um primeiro passo para fortalecer o setor turístico na região. "É um passo que ainda consideramos pequeno, mas é um passo seguro, com embasamento, de forma que a gente possa concretizar esta meta, pois uma coisa é ter potencial e outra é termos um produto turístico", destacou.

Para o presidente da entidade, a comunidade precisa participar das atividades do parque como forma de conhecimento da realidade e de capacitação para receber e orientar o público que ali visita. "A comunidade é afetada pela Unidade de conservação e a unidade de conservação tem esse dever de dar um retorno á comunidade", pontuou.

Segundo o novo gerente do Parque Estadual do Cantão, Deny Cesar Moreira, a gestão envolvendo a comunidade é um fator de identificação da população e a sensibilização quanto às riquezas naturais do local. "A gestão vem buscando o diálogo com a comunidade, visitando as escolas, promovendo a educação ambiental, além dos cursos oferecidos aqui no parque", completou.

Capacitações e lazer

Desta forma, técnicos do Instituto Araguaia, ONG ligada ao setor ambiental, vem capacitando moradores das cidades vizinhas ao Cantão para atenderem, recepcionarem e guiarem turistas pelo interior das instalações ecológicas.

Exemplo desta atividade é a estudante Jéssica Gomes Mesquita, de caseara, que passou por uma das capacitações no Parque do Cantão e hoje, animada, atende aos visitantes. Ela passou um período na Espanha e destacou que, a partir dos conhecimentos e da vivência ali, pretende estender seus estudos. "Achei uma grande ideia, primeiramente, ser capacitada para receber o turista. Foram dois dias de treinamento para aprender atendimento, a fazer trilha, cuidar das pessoas", disse a jovem que pretende se formar em Biologia.

De acordo com a diretora de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, Verônica Amaral, no Parque do Cantão, os turistas encontrarão atendimento e informações sobre o local, além de guias preparados para levar os visitantes pelas trilhas no interior do tri-bioma, que envolve Amazônia, Cerrado e Pantanal. "A nossa trilha mais interessante tem cerca de 4 Km de extensão, onde o visitante poderá pernoitar em uma área telada e coberta, tendo contato e interagindo com a natureza", explicou.

Sobre o Parque

Com mais de 90 mil hectares, o Parque Estadual do Cantão foi criada em 1998. A unidade de conservação fica em Caseara, a 260 km de Palmas e está inserida em uma área de transição entre os biomas Cerrado e Floresta Amazônica, além de conter elementos representativos do pantanal.

A abertura do parque faz parte do Projeto Procantão, aprovado e financiado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), por meio do Tropical Forest Conservation Act (TFCA) - conta proveniente de um acordo com os Estados Unidos para investimentos na conservação e no uso sustentável das florestas.

Esse projeto consiste na Proteção, Uso Público e Monitoramento do Parque Estadual do Cantão e é executado por meio de uma cooperação técnica tripartite entre o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), órgão gestor da PEC; o Instituto Araguaia e a Associação Onça D’Água.

Os recursos destinados ao projeto totalizam R$ 611.578,00, sendo R$ 327.880,04 do Funbio e R$ 283.698,00 de contrapartida. Desde a aprovação, essas três instituições vêm trabalhando na implementação do Uso Público do Parque, também previsto no Plano de Manejo do Cantão.

Com recursos previstos até 2014, o projeto foi lançado oficialmente em março do ano passado e já realizou duas oficinas técnicas de planejamento para visitação com apreciação de locais para trilhas com o mínimo de impacto ambiental e está realizando uma oficina para nivelar os condutores ambientais de Caseara a respeito dos locais de visitação e outras peculiaridades do projeto.

Biodiversidade do Parque Cantão

Possuidor de algumas peculiaridades, o Parque Cantão concentra animais e plantas dos dois ecossistemas (Cerrado e Floresta Amazônica). Segundo registros informados pelo Instituto Araguaia, foram identificadas até agora 55 espécies de mamíferos, 453 de aves, 301 de peixes, e 63 espécies de répteis. Animais como ariranhas, onças e harpias são vistos na UC, tornando o parque uma área de grande relevância para sua preservação.

Passeios

As trilhas de ecoturismo do Parque Cantão para visitas serão o circuito Cega-Machado, composto por um grupo de trilhas com 7.500 metros ao redor dos lagos da Benta, das Três Pernas, do Cega-Machado e da Cabana. Esse circuito pode ser dividido em dois trechos: a trilha ao redor do Lago da Benta (A) com 3.500 metros; e a trilha ao redor dos lagos Três Pernas, Cega-Machado e Cabana (B), com 4.000 metros. O Parque do Cantão tem entrada  gratuita e deve ter a visitação agendada pelos turistas. (Ascom Naturatins)