Polí­tica

Foto: Divulgação

 Durante sessão solene da Câmara dos Deputados em comemoração ao 91° Dia Internacional do cooperativismo, nesta quinta-feira, 11, o deputado Ângelo Agnolin (PDT) defendeu o cooperativismo como uma das saídas para melhorar a geração de emprego e renda e consequentemente a economia do país.

Dados de 2012 mostram que 10,4 milhões de pessoas estão associadas a alguma forma de cooperativismo. Para o deputado Agnolin, o cooperativismo reflete a força das pessoas que lutam por um objetivo comum e isso é fundamental para incentivar o empreendedorismo.

Ano passado, a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC) da Câmara, presidida hoje pelo deputado, aprovou por unanimidade seu relatório favorável ao Projeto de Lei 1678/11, que amplia a definição de atos cooperativos. A proposta inclui dispositivos à Lei 5.764/71, que institui o regime jurídico das sociedades cooperativas.

De acordo com Agnolin, existia uma interpretação equivocada de que o ato cooperativo diz respeito somente às relações internas das cooperativas. “É importante ressaltar que as cooperativas constituem arranjos que permitem aperfeiçoar a divisão do trabalho de agentes que isoladamente possuem baixa capacidade de se inserir de forma minimamente competitiva na economia moderna”, finalizou o deputado. (Ascom)