Saúde

Foto: Divulgação

O Hospital Infantil Público de Palmas (HIPP) está passando por ações e capacitações para melhorar e otimizar o atendimento das crianças. O objetivo é priorizar a atenção e os cuidados aos pacientes pela gravidade do quadro clínico e não pela ordem de chegada.

De acordo com o diretor do hospital, Giovani Merenda, todos os pacientes atendidos na unidade terão a ordem do atendimento classificada por cinco cores: vermelho, laranja, amarela, verde ou azul, identificadas na ficha do paciente, que indicarão a gravidade da enfermidade.  “Esse tipo de atendimento é uma tendência mundial e aqui estamos seguindo essa tendência, implantando algo que vai garantir a organização e melhoria do atendimento. Dois pontos principais podem ser destacados com esse novo sistema, a otimização do tempo e a melhoria da qualidade do atendimento”, pontua o diretor.

Atualmente o HIPP conta com 54 leitos, sendo quatro da emergência.

Como funciona a nova triagem

De acordo com a coordenadora de enfermagem do HIPP, Daniela Madureira, a priorização no atendimento se dará logo na chegada dos pacientes ao hospital, durante a triagem. A partir das queixas apresentadas, a equipe de acolhimento classificará a ordem de atendimentos por meio de cinco cores: vermelho, laranja, amarela, verde ou azul, identificadas na ficha do paciente.

A dona de casa Jennifer Guida Coutinho Santos, mãe da pequena Dhullya Coutinho Paiva, de oito meses, que está com suspeita de bronquite, foi uma das primeiras a receber atendimento já no novo sistema. Segundo ela, a triagem foi positiva, uma vez que garante um atendimento mais rápido nos casos de enfermidades mais graves. “Acho que esse novo sistema mais certo porque muitas vezes a gente chega com a criança muito doente e na frente tem outras pessoas só com febre ou coisa parecida. Atender os casos mais urgentes é o correto e deixa a gente que é mãe mais aliviada”, declara.

Entenda melhor o novo sistema

O acolhimento com classificação de risco prioriza o atendimento e estabelece a gravidade do estado de saúde em cores e o tempo que ele pode esperar.  O tempo fixado para cada cor e o tipo de encaminhamento dado para cada caso é preconizado pelo Ministério da Saúde.

O vermelho indica emergência e será utilizado para pacientes que necessitarem de atendimento imediato, que correrem risco de morte.

Os pacientes identificados com a cor laranja são considerados muito urgentes, tendo em vista que apesar de não necessitarem de atendimento imediato, o tempo de espera não poderá ultrapassar dez minutos, pois nesses casos o estado de saúde pode se agravar a qualquer momento.

A cor amarela indica a necessidade de atendimento urgente, no qual o paciente pode esperar até 60 minutos. Os classificados com a cor verde serão aqueles que apresentarem quadro pouco urgente e precisarem receber atendimento médico apenas ambulatorial. Para estes o tempo de espera pode ser de até 120 minutos.

Há ainda a classificação com a cor azul, considerada não urgente, nesses casos o tempo de espera pode ser maior, isso porque pacientes com essa indicação não apresentam nenhuma complexidade. De acordo com a direção do hospital, os pacientes que procurarem o HIPP e forem classificados com essa cor não ficarão sem atendimento. Eles serão encaminhados pelo Setor de Serviço Social do hospital, já com consulta marcada na Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa. (Com informações da Sesau)